Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Papa Francisco encontrou-se com líder da comunidade xiita iraquiana, Al-Sistani

O papa saiu na manhã de hoje da nunciatura apostólica da Santa Sé em Bagdade, em direção ao aeroporto internacional da cidade, dando início ao programa do segundo dia da visita ao Iraque, que termina na segunda-feira.

No aeroporto da capital iraquiana embarcou num avião da companhia Iraqi Airways rumo a Najaf, onde às 5h20 (hora de Lisboa, mais três no Iraque) foi acolhido, de forma privada, pelo governador da cidade.

De seguida, deslocou-se, de automóvel, à residência do grande aiatóla Sayyd Ali Al-Husayni Al-Sistani, líder da comunidade xiita iraquiana, para uma visita de cortesia.

À chegada, o papa foi acolhido por um grupo de iraquianos com trajes tradicionais. Quando Francisco, de máscara, entrou na casa onde Al-Sistani reside desde há décadas, foram soltas pombas brancas, como sinal de paz.

O encontro histórico na modesta residência de Al-Sistani, líder dos xiitas iraquianos, que constituem mais de 60 por cento da população, foi preparado durante meses, com todos os detalhes a serem combinados e negociados entre o gabinete do aiatóla e o Vaticano, revela a cadeia de televisão Aljazeera.


Imagem Papa Francisco à chegada à residência de Al-Sistani | 6.3.2021 | © AFP

Imagem Papa Francisco à chegada à residência de Al-Sistani | 6.3.2021 | © Vatican Media


A seguir ao encontro, o gabinete de Al-Sistani emitiu uma declaração na qual se refere que as autoridades religiosas devem proteger os cristãos iraquianos, e salienta que o líder xiita afirmou que «os cidadãos cristãos devem viver como todos os iraquianos em paz e segurança, e com os seus plenos direitos constitucionais.

De acordo com a mesma fonte, o Vaticano declarou que Francisco agradeceu a Al-Sistani e ao povo xiita por ter «erguido a sua voz na defesa dos mais fracos e mais perseguidos» durante alguns dos tempos mais violentos na história recente do Iraque.


Francisco regressou ao aeroporto de Najaf, partindo, às 7h00, para Nassiriya, onde foi recebido pelo arcebispo de Bassorá dos Caldeus, D. Habib Hermiz Jajou Al Nawfal, entre outras personalidades eclesiais e autoridades civis.

Do aeroporto dirige-se, de automóvel, para Ur dos caldeus, para o encontro inter-religioso, que está previsto para as 8h10 (veja em baixo, em direto).

O regresso a Bagdade, de avião, está marcado para as 9h30, e a chegada à capital prevê-se para as 10h20. Às 15h00, Francisco preside à missa na catedral caldeia de S. José, concluindo a agenda do segundo dia de visita anunciada pelo Vaticano.








Imagem Mapa da visita do papa Francisco ao Iraque | 5-7.3.2021

 

Rui Jorge Martins
Fontes: Sala de Imprensa da Santa Sé, Aljazeera
Imagem de topo: © Vatican Media
Publicado em 06.03.2021 | Atualizado em 07.03.2021

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos