Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Preparar o Natal com Arte: “Anunciação”

Preparar o Natal com Arte: “Anunciação”

Imagem "A Anunciação" | Françoise Bissara-Fréreau | Capela Saint-Laurent-des-Bois, Veigné, França | D.R.

A obra inaugural deste itinerário artístico para o Natal é um vitral concebido em 2017 por Françoise Bissara-Fréreau, com o mestre vidreiro Olivier Juteau, para uma capela privada em França. O vitral, de luminosidade extraordinária, forma um conjunto com outro que evoca o Pentecostes.

A técnica utilizada, que confere uma profundidade particularmente sensível às personagens, é a moldagem de um bloco de vidro cristal sobre um motivo esculpido em baixo-relevo.

Esta bela “Anunciação”, banhada por uma luz dourada repleta de doçura, que nenhum elemento decorativo ou material supérfluo perturba, concentra-se no essencial da cena: as personagens.

O anjo Gabriel aproxima-se da Virgem, ligeiramente acima dela: adivinha-se que voa. Estende a mão para Maria, que levanta a cabeça para ele, o rosto pleno de doçura e serenidade, as pálpebras meio fechadas. Uma mão sobre o seu coração, percebe-se que é tocada pela graça.

Nada parece poder perturbar este estado de quietude de aceitação pacífica. A sua veste ampla, que ocupa em grande parte o registo inferior do vitral, parece ligá-la ao mundo terrestre, ao contrário da pomba que sobrevoa a cena, vinda diretamente do mundo celeste. É o Espírito Santo, presente na narrativa evangélica da Anunciação, que consuma a Incarnação, Jesus que se faz carne.

 

Excerto bíblico

Ao sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem chamado José, da casa de David; e o nome da virgem era Maria.

Ao entrar em casa dela, o anjo disse-lhe: «Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo.» Ao ouvir estas palavras, ela perturbou-se e inquiria de si própria o que significava tal saudação. Disse-lhe o anjo: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus. Hás de conceber no teu seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. Será grande e vai chamar-se Filho do Altíssimo. O Senhor Deus vai dar-lhe o trono de seu pai David, reinará eternamente sobre a casa de Jacob e o seu reinado não terá fim.»

Maria disse ao anjo: «Como será isso, se eu não conheço homem?» O anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer é Santo e será chamado Filho de Deus. Também a tua parente Isabel concebeu um filho na sua velhice e já está no sexto mês, ela, a quem chamavam estéril, porque nada é impossível a Deus.» Maria disse, então: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra.» E o anjo retirou-se de junto dela. (Lucas 1, 26-38)



 

In "Narthex"
Trad. / edição: SNPC
Publicado em 20.12.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos