Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Guterres e Marcelo na atribuição do prémio Helena Vaz da Silva ao cardeal Tolentino

O secretário-geral da ONU, António Guterres, e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vão estar presentes hoje, através de mensagens em vídeo, na sessão de atribuição do prémio europeu Helena Vaz da Silva 2020 ao cardeal Tolentino Mendonça.

O «reconhecimento presta homenagem à contribuição excecional de Tolentino Mendonça para a divulgação da cultura e dos valores europeus», lê-se na página do Centro Nacional de Cultura (CNC), que em 2013, em parceria com a Europa Nostra, considerada a principal organização do Velho Continente de defesa do património, e o Clube Português de Imprensa, instituíram a distinção.

Primeiro diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultural, o cardeal Tolentino Mendonça é «uma das vozes mais originais da literatura contemporânea», destaca o CNC.

«Ficámos impressionados com a capacidade que Tolentino Mendonça demonstra ao divulgar a Beleza e a Poesia como parte do património cultural intangível da Europa e do mundo. Queremos homenagear a sua arte de comunicar não apenas através da sua notável poesia, mas também dos seus artigos de opinião publicados na imprensa portuguesa e italiana», referiu o júri do prémio.

Os jurados, encabeçados pela presidente do CNC, Maria Calado, e onde se incluem Francisco Pinto Balsemão, Guilherme d’Oliveira Martins e membros das entidades parceiras do prémio, salientaram igualmente a «forte convicção» do cardeal «de que a Igreja não é apenas uma guardiã de seu longo passado, mas que deve estabelecer um diálogo aberto e construir pontes com o mundo da cultura, da arte e do pensamento contemporâneos».



Na manhã desta sexta-feira, o cardeal Tolentino participa no programa de encerramento do congresso “O futuro da nossa cidade”, que decorre no teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, proferindo a conferência de abertura, “Ao encontro das cidades futuras”



«Hoje, quando a Europa e o mundo se confrontam com uma crise sem precedentes, precisamos de ouvir as vozes desafiadoras dos principais intelectuais e artistas europeus, como Tolentino Mendonça. Eles devem orientar e inspirar os nossos esforços coletivos para construir uma sociedade mais justa e mais inclusiva, para a Europa e para todo o planeta», refere a declaração do júri.

Para o cardeal Tolentino, «o património cultural é um motor indiscutível do presente e só com ele podemos pensar que há futuro».

«Por essa razão, sinto-me muito honrado por esta atribuição, que ainda mais me responsabiliza. Certamente esta distinção será vivida com alegria pela Biblioteca e o Arquivo Apostólicos do Vaticano, onde trabalho, e que constituem um extraordinário exemplo do património cultural que a Europa construiu e constrói».

Na sessão de atribuição da distinção, que decorre às 18h00, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com transmissão em direto pela internet, estará também presente a ministra da Cultura, Graça Fonseca.

Após a apresentação de António Guterres, intervém o cardeal Tolentino Mendonça, e o encerramento cabe a Marcelo Rebelo de Sousa.

«O prémio europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Culturalrecorda a jornalista portuguesa, escritora, ativista cultural e política (1939- 2002), e a sua notável contribuição para a divulgação do património cultural e dos ideais europeus. É atribuído anualmente a um cidadão europeu cuja carreira se tenha distinguido pela difusão, defesa, e promoção do património cultural da Europa, quer através de obras literárias e musicais, quer através de reportagens, artigos, crónicas, fotografias, cartoons, documentários, filmes de ficção e programas de rádio e/ou televisão», explica o CNC.

Na manhã desta sexta-feira, o cardeal Tolentino participa no programa de encerramento do congresso “O futuro da nossa cidade”, que decorre no teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, proferindo a conferência de abertura, “Ao encontro das cidades futuras”, a partir das 10h00.









 

Rui Jorge Martins
Fontes: Centro Nacional de Cultura, Câmara Municipal de Leiria
Imagem: Card. Tolentino Mendonça | © Expresso
Publicado em 23.10.2020

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos