Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Beato objetor de consciência inspira novo filme de Terrence Malick

“A hidden life” (Uma vida escondida), filme do realizador Terrence Malick baseado na vida de um objetor de consciência austríaco que se recusou combater por Hitler na Segunda Guerra Mundial, e por isso foi morto em 1943, integra a competição oficial do festival de Cannes.

Leigo, casado e pai, Franz Jägerstätter, beatificado no ano de 2007 em celebração presidida pelo então responsável máximo pela Congregação para as Causas dos Santos, o cardeal português José Saraiva Martins, será interpretado por August Diehl.

«O beato Franz era um homem do nosso tempo, um homem normal, com alguns defeitos e até por um certo período, com um estilo de vida bastante leviano e mundano. Contudo, seguindo a sua vocação e com a graça de Deus conseguiu colocar a vontade de Deus acima de tudo, chegando, após longas lutas internas a uma vida extraordinária de testemunho cristão. Pelas suas convicções de fé enfrentou a morte», recordou o prelado durante a celebração, ocorrida na cidade austríaca de Linz.

O caminho de Franz Jägerstätter «é um desafio e um encorajamento para todos os cristãos que podem tomar o seu exemplo, para viver com coerência e empenho radical a própria fé, também até às extremas consequências se for necessário. Os beatos e os santos tem dado sempre o exemplo do que significa e representa ser cristão, também em particulares momentos concretos da história», afirmou.

«São comovedoras as palavras contidas na última carta enviada à sua esposa Franziska Schwaniger, em especial quando afirma: "Dou graças também ao nosso Salvador porque pude sofrer por Ele. Confio na sua infinita misericórdia; espero que Ele me perdoe tudo e não me abandone na minha última hora... Observai os mandamentos e, com a graça de Deus, ver-nos-emos em breve no Céu!”», lembrou o cardeal.

Para D. José Saraiva Martins, num tempo como o atual, «no qual não faltam os condicionamentos e até a manipulação das consciências e das inteligências, às vezes através de formas sub-reptícias que se servem das modernas e mais avançadas tecnologias, o testemunho do beato Franz, da sua indómita coragem e da sua firme e forte coerência é um importantíssimo exemplo».

O cineasta norte-americano Terrence Malick regressa ao prestigiado festival de cinema francês, que começa a 14 de maio, oito anos depois de ter conquistado a Palma de Ouro com “A árvore da vida”.

Tendo passado longo período em fase de pós-produção, “A hidden life”, de três horas, terá uma estrutura narrativa mais tradicional em comparação com os últimos filmes do realizador, declarou o próprio. Entre os atores encontra-se o suíço Bruno Ganz, falecido em fevereiro.


 

Rui Jorge Martins
Fontes: Avvenire, Vaticano
Imagem: D.R.
Publicado em 26.05.2019

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos