Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Universidade Católica aproxima cristãos e judeus com nova cátedra centrada na Bíblia

A Universidade Católica Portuguesa apresenta na próxima terça-feira, 29 de março, a Cátedra de Estudos Bíblicos e Cristãos, Isaac Abravanel - Damião de Góis, que, segundo a sua diretora, Luísa Almendra, se destaca pelo «carácter absolutamente inovador ao privilegiar um diálogo científico e inter-religioso entre as duas tradições – judaica e cristã – ainda insuficientemente praticado em Portugal e em muitos sectores de nível internacional».

A decana dos biblistas da Faculdade de Teologia está convicta de que «a proposta de uma leitura académica conjunta dos textos bíblicos comuns ao cristianismo e judaísmo estimulará um pensamento inovador e uma investigação de vanguarda, que enriquecerá a academia e a sociedade», refere uma nota de imprensa enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A Cátedra, instituída no âmbito do Centro de Estudos em Teologia e Estudos da Religião (CITER), da Faculdade de Teologia, «responde ao anseio de aproximação e de diálogo entre as duas religiões que têm orientado o pensamento e a vida do Ocidente durante mais de dois milénios, tal como aparece luminosamente expresso, desde o Vaticano II, nos documentos emitidos por ambos, judaísmo e cristianismo», acentua a religiosa.

«Aberta a uma polissemia de vozes judaicas e cristãs, internacionalmente acreditadas do ponto de vista científico, esta Cátedra pretende fomentar uma compreensão conjunta das fontes bíblicas e das culturas nelas inscritas», bem como «desconstruir e desativar os particularismos confessionais no acolhimento e na reconstrução objetiva das respetivas diferenças», lê-se no sítio da Universidade Católica.

O documento de apresentação, homologado no final de julho de 2021, assinala que esta iniciativa visa igualmente «ampliar e promover o debate público e a investigação científica» sobre o legado comum do judaísmo e cristianismo, «abrir percursos de pensamento inovador e uma investigação de vanguarda, com um foco particular no impacto da leitura da Bíblia na tradição cultural ocidental», «promovendo a consciência histórica e teológica das linhas de fraturas e das áreas de comunhão que se inscrevem nos textos bíblicos».

A sessão pública de apresentação, que decorrerá na sede da Universidade Católica, em Lisboa, às 17h30, com transmissão pelo Facebook da Faculdade de Teologia, será presidida pelo magno chanceler e pela reitora da instituição, respetivamente o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e Isabel Capeloa Gil, e contará com uma mensagem do cardeal D. José Tolentino Mendonça, biblista e responsável principal pelo Arquivo Apostólico e Biblioteca Apostólica do Vaticano.

O programa prossegue com as intervenções dos docentes Amy Jill Levine (“Rabbi Stanley M. Kessler Distinguished Professor of New Testament and Jewish Studies Hartford International University for Religion and Peace”) e Etienne Vetö (diretor do “Cardinal Bea Centre of the Gregorian University for Jewish Studies”, da Universidade Gregoriana, Roma), reconhecidos pela sua experiência no campo do estudo conjunto das Escrituras judaicas e cristãs.


 

Rui Jorge Martins
Imagem: Papa Francisco com rabino-chefe da sinagoga de Roma, Riccardo Di Segni | L'Osservatore Romano | Arquivo
Publicado em 26.03.2022

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos