Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Cinema: “Se esta rua falasse”

Harlem, Nova Iorque, anos 70. Jovens namorados, Alonzo (Stephan James) e Tish (Kiki Layne) encontram várias dificuldades para viver livremente o seu amor. O primeiro é acusado de um crime que não cometeu, e ela que descobre que está grávida, começa uma longa batalha para o tirar da prisão.

Sem ter o companheiro ao seu lado, Tish confronta-se com a inesperada perspetiva da maternidade. As semanas tornam-se meses, mas a futura mãe não perde a esperança, apoiada pela sua força interior e pelo afeto da família, disposta a tudo pelo bem da filha e de Alonzo.

O realizador Barry Jenkins, que em 2017 venceu o Óscar para melhor filme com “Moonlight”, drama relacionado com os direitos da comunidade afro-americana, inspira-se desta vez num romance de James Baldwin centrado em dois jovens, igualmente de cor.

O desenvolvimento da ação conduz os protagonistas a dificuldades existenciais cada vez mais profundas, explosivas e complicadas de gerir.

O conjunto da família, pais, amigos e de situações relacionadas com o trabalho, a polícia, os obstáculos colocados pela contínua oposição entre brancos e afro-americanos confluem para uma tragédia de tons fortes e de dor perturbadora.

O cineasta gere esta matéria incandescente com forte firmeza narrativa, descrevendo com eficácia as páginas de discriminações racionais e os momentos habitados por sentimentos emocionantes.

«Gosto muito de James Baldwin, e escolhi este livro porque contém os elementos que distinguem o seu trabalho: a dimensão romântica e passional e, ao mesmo tempo, a voz que se eleva contra as injustiças do sistema americano», declarou o realizador, que revelou a frase que mais apreciou na obra: «Foi o amor que nos trouxe até aqui».

À imagem do romance, o filme quis realçar o «profundo sentido de proteção que os negros sempre tiveram em relação aos seus filhos». E «a história de amor dos dois protagonistas demonstra como o dever de enfrentar situações duras e desesperadas não impede que se guarde a alegria de viver», afirmou Jenkins.

Do ponto de vista cinematográfico, o filme é convincente, podendo ser utilizado, pastoralmente, para desencadear reflexões sobre a delicada e difícil situação dos EUA dos anos 70, que talvez continue ainda hoje em aberto.









 

Fontes: Comissione Nazionale Valutazione Film, Il Cinematografo
Edição: Rui Jorge Martins
Imagem: D.R.
Publicado em 21.02.2019

 

Título: Se esta rua falasse
Realização: Barry Jenkins
Interpretação: KiKi Layne, Stephan James, Regina King, Colman Domingo, Teyonah Parris
Género: Drama, romance
Origem / Ano: EUA / 2018
Duração: 117 min.
Classificação etária: M/14
Estreia em Portugal: 21.2.2019

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos