Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Novo disco do Grupo Vocal Olisipo é dedicado à polifonia de compositores da sé de Évora

«O primeiro registo fonográfico de 20 peças de polifonia, presentes no arquivo da sé de Évora e escritas entre o século XVI e XIX, tendo algumas delas a primeira audição moderna», é o presente que o Grupo Vocal Olisipo oferece no seu novo disco, “Herança”.

O CD incide maioritariamente em «compositores menos conhecidos, mas de grande valor estético, que herdaram os conhecimentos dos mestres da designada “geração de ouro” da Escola de Música da Sé de Évora», refere um comunicado enviado ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A par de peças de Manuel Mendes, Manuel Cardoso e Duarte Lobo, há obras de Miguel Anjo do Amaral, Afonso Lobo e Francisco José Perdigão, «numa antologia de polifonia vocal sacra da catedral de Évora, abrangendo um período em que esta se distinguiu como um dos mais importantes centros musicais portugueses, como descreve o musicólogo Luís Henriques, responsável pela recolha e edição das partituras utilizadas» no projeto.

O trabalho inclui a primeira publicação do conjunto de 13 poemas “Testamentos”, de Tiago Patrício, revisitações dos «textos sacros das peças, textos antigos que se cruzam com as celebrações litúrgicas da infância» que «mantêm uma forte componente performativa».

Publicado pela etiqueta MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa), com lançamento previsto para dezembro, o CD, através do design e fotografia de João Vasco CD, é também «um objeto artístico que reflete a beleza dos espaços habitados» pela música interpretada no disco.

“Herança” «é uma viagem através do tempo e da espiritualidade» que contou com o apoio da arquidiocese de Évora e da Fundação Eugénio de Almeida, entre outras entidades patrocinadoras.

O Grupo Vocal Olisipo foi fundado em 1988, sendo desde então dirigido pelo maestro e barítono Armando Possante, e apresenta um repertório composto por obras desde o período medieval à atualidade.



Imagem Capa | D.R.

 

Rui Jorge Martins
Imagem: Capa (det.) | D.R.
Publicado em 17.11.2020

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos