Prémio de Cultura Árvore da Vida - Padre Manuel Antunes
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Igreja Católica distingue Nuno Teotónio Pereira com Prémio Árvore da Vida

O arquiteto Nuno Teotónio Pereira foi a personalidade escolhida pela Igreja Católica para receber o Prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes de 2012, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC).

«Não estava à espera», afirmou Nuno Teotónio Pereira em declarações ao SNPC ao reagir à escolha da Igreja Católica, que vai distinguir o arquiteto de 90 anos com o prémio no valor de 2500 euros, patrocinado pela Rádio Renascença, e uma escultura de Alberto Carneiro.

As preocupações sociais foram um dos traços da vida de Nuno Teotónio Pereira, coautor da igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Lisboa, recentemente classificada de monumento nacional.

«Sou contra as injustiças sociais, haver tanta gente pobre, tanta desigualdade nos rendimentos. Esta desigualdade sempre me impressionou muito e sempre achei que a Igreja devia lutar mais contra isso», declarou.

Nuno Teotónio Pereira nasceu em Lisboa a 30 de janeiro de 1922.

Foi preso pela PIDE em  1967, 1972 e 1973, tendo sido libertado da prisão de Caxias após o 25 de abril de 1974.
É membro honorário da Ordem dos Arquitetos e Doutor Honoris Causa pelas Faculdades de Arquitetura das Universidades do Porto e Técnica de Lisboa.

Ao longo da carreira recebeu várias distinções, entre as quais o Prémio da I Exposição Gulbenkian (1955), com o Bloco das Águas Livres (Lisboa), 2.º Prémio Nacional de Arquitetura da Fundação Gulbenkian (1961) e Prémios Valmor de 1967, 1971, 1975, respetivamente para a Torre de Habitação nos Olivais Norte, Edifício Franjinhas na Rua Braamcamp e Igreja do Sagrado Coração de Jesus, todos em Lisboa.

O júri do Prémio teve a seguinte constituição: D. João Lavrador, membro da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais; cónego João Aguiar, presidente do Conselho de Gerência da Rádio Renascença; António Vaz Pinto, diretor da Revista “Brotéria”; Guilherme d’Oliveira Martins, presidente do Centro Nacional de Cultura; Maria Teresa Dias Furtado, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que se fez representar; José Tolentino Mendonça, diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A sessão de entrega do Prémio Árvore da Vida, inicialmente marcada para esta sexta-feira, em Fátima, no decorrer da 8.ª Jornada da Pastoral da Cultura, foi adiada para data e local a anunciar, devido ao estado de saúde de Nuno Teotónio Pereira.

Nas edições anteriores, o prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes distinguiu o poeta Fernando Echevarria, o cientista Luís Archer, o cineasta Manoel de Oliveira, a professora de Estudos Clássicos Maria Helena da Rocha Pereira, o político e intelectual Adriano Moreira, o trabalho de diálogo entre Evangelho e Cultura realizado pela diocese de Beja e, em 2011, o compositor Eurico Carrapatoso.

 

Rui Jorge Martins
© SNPC | 09.07.12

Redes sociais, e-mail, imprimir

Foto
Nuno Teotónio Pereira

 

Ligações e contactos

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página