Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Bispo do Porto lança livro “Construtores da cidade feliz”: Progresso reclama os valores éticos

«Cada vez estou mais convencido, de facto, que o progresso reclama, preferentemente, os valores éticos: no tempo que nos é dado viver, serão eles a fazer com que o acumular de bens económicos e capacidades científicas não se nos tornem forças opressoras e desumanizadoras.»

Esta é a convicção que o bispo do Porto, D. Manuel Linda, destaca na nota de apresentação da sua obra “Construtores da cidade feliz” (ed. Cáritas, 15€), recolha de textos em torno a «três âmbitos muito caros à teologia moral social: a pessoa e a sociedade, a pobreza e o conceito-chave de solidariedade e, finalmente, a educação e a democracia».

«Subjacente a todos está a noção de desenvolvimento integral, isto é, a persecução de uma melhoria em todos os âmbitos do humano e, a nível global, da inteira humanidade», acentua.

D. Manuel Linda considera que se os textos «motivarem discussão, alargamento de visões, vontade de aprofundar as temáticas ou mesmo razões de contestação, valeu a pena terem sido dados à estampa, pois apadrinham o saber e potenciam o diálogo cultural. O que é sempre muito importante em todos os domínios, mas especialmente neste da ética, já que, infelizmente, não é a especialidade mais comummente tratada e socialmente reclamada».

«Contribua esta publicação para o incentivo de um pensamento ético-social, mormente por parte dos cristãos, chamados a serem “a alma do mundo” para usar a expressão dessa joia da literatura cristã primitiva que dá pelo nome de “Carta a Diogneto”. Hoje, porventura, ainda mais que em outros tempos, é o que a história reclama de nós», sublinha o autor.

Para o assistente eclesiástico da Cáritas Portuguesa, P. José Manuel Pereira de Almeida, o título do volume «evoca a preocupação de uma Igreja que se autocompreende “para a vida do mundo”, como o Concílio Vaticano II a apresenta e a reflexão pós-conciliar mais inovadora o exprime».

“A Doutrina Social da Igreja perdeu o pé ao andamento do mundo?”, “Reino de Deus, teologia política e caráter salvífico da ética cristã” e “Reflexão ética sobre o dever de intervenção humanitária” são alguns dos temas refletidos na primeira parte.

O segundo capítulo começa com o texto “Crise financeira, crise de valores”, seguindo-se “Fé e obras: anunciar o Evangelho aqui e agora”,” Cuidar do pobre na sociedade contemporânea. Entre Nietzsche e o Padre Américo” e “Cristianismo e solidariedade”, entre outros.

“A Educação, missão essencial da Igreja”, “Democracia e santidade no pensamento de D. António Ferreira Gomes” e “Culto e cultura. Variações livres sobre um tema atual” são alguns dos artigos incluídos na terceira parte.


 

Rui Jorge Martins
Imagem: Capa | D.R.
Publicado em 17.11.2020

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos