Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Muçulmano lança livro evocativo do P. Jacques Hamel

Muçulmano lança livro evocativo do P. Jacques Hamel

Imagem P. Jacques Hamel | D.R.

O muçulmano praticante Mohammed Nadim é o autor do livro "Requiem pour le père Jacques Hamel" (Requiem para o P. Jacques Hamel), que vai ser lançado terça-feira na cidade francesa de Rouen.

O sacerdote foi assassinado por dois jovens terroristas islâmicos a 26 de julho de 2016, aos 86 anos, na igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, arquidiocese de Rouen, cujo arcebispo, D. Dominique Lebrun, prefacia a obra (12,90 €, ed. Bayard).

Redigido na forma de «cartas livremente endereçadas ao P. Hamel», o volume, disponível a 14 de junho, é uma «poderosa meditação sobre a violência, o terrorismo, a religião», refere a arquidiocese.

«Numa linguagem ardente, poética, o autor evoca o martírio do padre, a loucura dos seus assassinos e o que sente um muçulmano como ele», prossegue o texto de apresentação.

O livro «é o testemunho tocante e inesperado de um verdadeiro diálogo espiritual. E também a revelação de um autor», sublinha a arquidiocese.

O arcebispo, no prefácio, escreve: «Tento, com outros discípulos de Jesus, que tem a bondade de citar, seguir os passos do meu mestre e da sua oração: "Perdoai-lhes, não sabem o que fazem". Cada página do seu Requiem encoraja-me. Estou-lhe infinitamente reconhecido por isso, pelo seu livro, e mais ainda, pela abertura do seu coração».

«O martírio da sua vida, de se esvaziar a si mesmo para ajudar os outros, de criar fraternidade entre os homens, ajude todos nós a progredir sem medo. Que do Céu ele — devemos pedir-lhe, é um mártir, e os mártires são beatos, devemos rezar-lhe — nos dê a mansidão, a fraternidade, a paz, a coragem de dizer a verdade: matar em nome de Deus é satânico», afirmou o papa a 14 de setembro de 2016, na missa em sufrágio do sacerdote.

A causa da beatificação do P. Hamel foi aberta a nível diocesano, com a dispensa concedida por Francisco da espera de cinco anos após a morte, canonicamente estabelecida.

A sessão de lançamento do livro de Mohammed Nadim, que vive e trabalha no sul da Argélia, conta com a participação do arcebispo de Rouen e do presidente da mesquita de Saint-Etienne-du-Rouvray e do Conselho Regional do Culto Muçulmano.



 

SNPC
Fonte: Arquidiocese de Rouen
Publicado em 07.06.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos