Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Silêncio, ascese, reclusão e luz habitam novo livro "O Eremitério da Cartuxa de Évora"

«O espaço de reclusão», onde, «no interior da cela, o monge habita uma ininterrupta liturgia», é o protagonista do livro "O Eremitério da Cartuxa de Évora - Arquitetura e vida monástica", de Luís Ferro, que é hoje apresentado na cidade eborense.

A obra, editada pela Canto Redondo, «estabelece um diálogo próximo com a arquitetura do mosteiro de Santa Maria Scala Coeli, interpretando a organização espacial, os muros», refere uma nota enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

O livro «contribui para a enunciação da ideia de mosteiro-tipo da ordem cartusiana, para além de permitir identificar as especificidades do mosteiro de Santa Maria Scala Coeli».

«A investigação teve como suporte uma cuidadosa análise não só dos elementos escritos, mas especialmente dos elementos desenhados originais relativos aos vários projetos do mosteiro, muitos deles nunca antes publicados, consultados ou nem sequer catalogados», lê-se na sinopse.

As fotografias de Fernando Jorge, Gonçalo Pôla e Rodolfo Pimenta desvelam «a métrica e a luz como os construtores do isolamento e do silêncio que possibilitam e favorecem a longa espera que pauta o ritmo da vida cartusiana».

No ermitério de Évora, única presença dos monges da Cartuxa em Portugal, exercita-se a ascese, «produto do máximo aperfeiçoamento espiritual postulado na incessante repetição da regra monástica».

A obra promete «uma visita ao passado e ao presente» do mosteiro, que inspiram «ao tempo contemplativo, decalcando na paisagem alentejana a alvura silenciosa de uma paz espiritual possível», personalizada nos religiosos, «ora recolhidos nos seus abrigos ora percorrendo a sua clareira, de onde avistam o paraíso de uma promessa de eternidade».

Luís Ferro, doutorando em Arquitetura, trocou a ordem seguida habitualmente pelos trabalhos académicos na disciplina, que «leem o objeto do geral para o particular através da ampliação gradual e sucessiva de desenhos técnicos».

«Este estudo inverte esta lógica ao começar pelo interior das celas dos padres eremitas, deslocando e complexificando as coisas para uma perspetiva mais próxima da que os monges têm», explica, na introdução.

“As lições do mosteiro”, “A arquitetura cartusiana”, “A Cartuxa de Évora”, “A evolução de Santa Maria da Scala Coeli” e “Na eternidade das casas de São Bruno” são os capítulos que compõem o volume.

A obra é apresentada pela diretora regional de Cultura do Alentejo, na Casa de Burgos, às 18h00.



Imagem D.R.

 

Rui Jorge Martins
Imagem: Capa | D.R.
Publicado em 07.03.2019

 

Título: O eremitério da Cartuxa de Évora - Arquitetura e vida monástica
Autor: Luís Ferro (texto); Fernando Jorge, Gonçalo Pôla, Rodolfo Pimenta (fotografia)
Editora: Canto Redondo
Páginas: 144
Preço: 28,50 €
ISBN: 978-989-54274-1-3

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos