Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Esmoler do Vaticano volta a dar luz a prédio com 400 pessoas sem energia

«Intervim pessoalmente para voltar a ligar os disjuntores. Foi um gesto desesperado. Há mais de 400 pessoas sem energia, com família, crianças, sem sequer a possibilidade de fazer funcionar os frigoríficos.»

Foi com estas palavras que o esmoler do Vaticano, o cardeal Konrad Krajewski, justificou o gesto de voltar a dar corrente elétrica a um edifício em Roma, há vários dias privado de luz e de água quente, serviços que tinham sido cortados na quarta-feira pela empresa fornecedora de eletricidade.

O prelado polaco, recentemente regressado de Lesbos, onde levou a solidariedade do papa Francisco às famílias de migrantes que vivem na ilha grega, assumiu pessoalmente a responsabilidade pelo ato e afirmou-se disposto a pagar a multa, se ela for emitida, em nome das famílias «que não têm lugar para onde ir, gente que luta para sobreviver».

Antes de restabelecer a energia, o esmoler contactou as autoridades municipais, avisando-as da sua intenção; e depois de a concretizar, deixou o seu cartão de visita junto aos disjuntores, para que se soubesse quem tinha reposto a luz.

A situação de carência das famílias, adiantou o responsável, é conhecida do Vaticano, que já chegou a enviar ambulâncias, médicos e víveres: «Estamos a falar de vidas humanas», frisou.

O edifício, que acolhe 420 pessoas, entre as quais 98 crianças, foi ocupado em 2013 por numerosas famílias sem teto, e desde então no seu interior nasceram um centro cultural, uma carpintaria, um café e um centro de assistência social, entre outras instâncias.

O conjunto está registado em nome de um fundo imobiliário pertencente a um grupo bancário. O fornecedor de energia reclama um crédito de 300 mil euros, mas até domingo a dívida não tinha sido reclamada aos moradores.

«Fala-se de dinheiro, mas este não é o primeiro problema. São as crianças. Por isso a primeira pergunta a fazer é: por que é que estão ali, por que motivo? Como é possível que haja famílais numa situação destas?», questionou.

Para o presidente da associação de ocupantes do edifício, o que se passou foi «algo de incrível»: «Só podemos agradecer ao cardeal».

«O cardeal, que já no passado foi nosso hóspede, porque vem aqui tratar de idosos, doentes e crianças que vivem na estrutura, chegou pelas 17h00, a bordo de um furgão cheio de presentes para os mais pequenos. Sabia que estávamos sem corrente», acrescentou Paolo Perrini.

O ministro do Interior italiano Matteo Salvini, comentou que espera que «o cardeal pague a dívida», e Konrad Krajewski vincou que estava pronto.

Para ajudar a pagar esta quantia, ou para contribuir para a atividade da Esmolaria Apostólica, instituição que coordena a caridade do papa, os donativos podem ser feitos, de todo o mundo, por cheque ou transferência bancária.


 

Rui Jorge Martins
Fontes: Vatican News, Vatican Insider, Corriere della Sera, Avvenire
Imagem: O edifício "Spin Time Labs" voltou a ter energia | D.R.
Publicado em 13.5.2019

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos