Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Atriz Leonor Silveira na Jornada de Teologia Prática sobre “O tempo do estrangeiro”

Leonor Silveira, tornada atriz pela mão de Manoel de Oliveira, que a escolheu para cerca de 20 filmes, é uma das participantes na 9.ª Jornada de Teologia Prática, que a 22 de fevereiro debate, em Lisboa, o tema “O tempo do estrangeiro”.

«Somos convocados para o “tempo do estrangeiro”, refletindo sobre a centralidade desta condição humana na nossa contemporaneidade, mas estabelecendo pontes com a memória e a experiência cristãs», refere a página da Faculdade de Teologia da Universidade Católica (FT-UCP), que organiza a iniciativa.

Os «tópicos temáticos» anunciados são: «Documento: “O Estrangeiro”, de Albert Camus»; «Teoria da fronteira - um diálogo possível entre José Tolentino Mendonça e Susan Sontang»; «Estrangeiros entre nós - problemas e contextos»; «A hospitalidade da fé - comunidades e mobilidades»; «O "outro": medo ou fascínio?»; «Atravessar: uma espiritualidade para hoje».

Partindo da frase «não vos esqueçais da hospitalidade, pois, graças a ela, alguns, sem o saberem, hospedaram anjos», extraída da carta bíblica aos hebreus, a Jornada, que decorre das 9h30 às 18h00, é organizada e conta com a presença de José Manuel Pereira de Almeida, vice-reitor da Universidade Católica), Alfredo Teixeira e José Nunes, todos docentes da Faculdade de Teologia.

Cristiana Vasconcelos Rodrigues (UAberta/CEC-UL), Sérgio Deodato (ICS-UCP), Mónica Coste (Irmãzinhas de Jesus),  João Luís Marques (Arquiteto, CEAU-FAUP), Isidro Lamelas (FT-UCP), Tiago Freitas (FT-UCP), Inês Espada Vieira (FCH-UCP), Alexandre Palma (FT-UCP) e D. José Ornelas, bispo de Setúbal completam a lista de intervenientes.

A Jornada de Teologia Prática «tornou-se um lugar privilegiado de encontro entre diferentes saberes, sob o horizonte da indagação teológico-prática, em diálogo com o tecido eclesial e outras dinâmicas comunitárias» da sociedade, sublinha a organização, que promete para este mês mais informações sobre a iniciativa.

Questionada em entrevista publicada há três anos sobre se era «religiosa», Leonor Silveira respondeu: «Acho que sim. Mas gostava de ter mais fé. E ela tanta falta me fez em dois momentos terríveis da minha vida e em relação a saúde, porque é sempre a saúde, de outros».

«Quando digo que gostava de ter mais fé é precisamente para ultrapassar esses momentos. Não por conveniência, mas por acreditar. Seja em que Deus for ou em que força for. Acreditar em alguma coisa é necessário», declarou à Notícias Magazine.


Imagem Cartaz | D.R.

 

Rui Jorge Martins
Imagem: jk21/Bigstock.com
Publicado em 08.01.2019

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos