Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

“A beleza une-nos”: Cidade Proibida de Pequim acolhe obras de arte do Vaticano

A antiga Cidade Proibida de Pequim, hoje o Palácio Museu, acolhe a partir desta terça-feira, 28 de maio, a exposição “A beleza une-nos – Arte chinesa dos Museus do Vaticano”.

A mostra, com curadoria do P. Nicola Mapelli, responsável pelo departamento Anima Mundi dos Museus do Vaticano, e Wang Yuegong, de Pequim, ficará patente até 14 de julho.

A iniciativa, que pela primeira vez junta conduz os museus do papa a organizar na China uma exposição em parceria com a mais importante instituição cultural do país, é um gesto concreto de alto valor simbólico, refere a Santa Sé.

Composta por 76 obras de arte popular, arte budista e arte católica, a mostra visa apresentar a mensagem cultural da coleção de arte chinesa dos Museus do Vaticano, no interior do extraordinário complexo arquitetónico concluído em 1420 e que demorou 14 anos a construir.

Os visitantes terão a oportunidade de conhecer um conjunto de peças realizadas por artistas chineses que testemunham o encontro entre o cristianismo e as tradições artísticas da China.



«A Beleza é um veículo extraordinário para falar sempre, em cada latitude e longitude, física ou temporal. Sem medo, sem barreiras»



Estarão também expostas duas obras-primas da Pinacoteca do Vaticano: “O repouso durante a fuga para o Egito” (1570-1573), de Barocci, e “Adão e Eva no paraíso terrestre” (final do séc. XVIII), de Peter Wenzel.

O Palácio Museu de Pequim também contribui para o percurso expositivo com obras de arte à sua guarda, tendo selecionado trabalhos do artista católico Wu Li (1632-1718) e Giuseppe Castiglione, jesuíta milanês conhecido na China como Lang Shining (1688-1766).

«Creio que o verdadeiro motivo de novidade é o espírito que nos animou desde o início», declarou a diretora dos Museus do Vaticano aquando da apresentação da iniciativa, em 2017.

Para Barbara Jatta, «a Beleza é um veículo extraordinário para falar sempre, em cada latitude e longitude, física ou temporal. Sem medo, sem barreiras».

Além desta mostra, outras obras preciosas do Vaticano estão atualmente expostas próximo de Pequim, através do pavilhão da Santa Sé na Exposição Internacional de Horticultura, que decorre até outubro.

Entre as peças, estão expostos um herbário e um livro dedicado às propriedades medicinais de ervas e plantas, pertencentes à Biblioteca Apostólica do Vaticano.


 

Rui Jorge Martins
Fonte: Sala de Imprensa da Santa Sé
Imagem: Cartaz da exposição | D.R.
Publicado em 27.05.2019

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos