Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Universidade de Coimbra evoca P. Manuel Faria e debate relação entre fé e razão

A 20.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, que decorre entre 1 de março e 28 de abril, vai evocar o compositor P. Manuel Faria (1916-1983) e lançar um debate sobre a relação entre fé e razão na história da instituição.

A partir do dia 20 de março a Sala de S. Pedro da Biblioteca Geral acolhe a exposição “Manuel Faria – Vida e obra”, recordando que o compositor desejou que a universidade da “Lusa Atenas” «fosse a casa da sua obra musical, atualmente organizada e catalogada pelo investigador e maestro Paulo Bernardino».

«Nos 35 anos da morte do Padre Manuel Faria, a Biblioteca Geral mostra uma seleção de manuscritos musicais do compositor que procura ser expressiva do seu extenso e diversificado legado musical», referem os organizadores, que mantêm a exposição patente ao público até 14 de abril (10h00-17h00).

A 14 de abril será apresentada a publicação do estudo e catálogo do espólio de Manuel Faria, seguindo-se um concerto comemorativo. A sessão realiza-se às 21h00, na Biblioteca Joanina.

“Casa de vivência da fé, morada da razão: o Théos e o Laos na Universidade de Coimbra” é o tema do ciclo de estudos que decorre a 18 de abril, às 14h00, na Faculdade de Letras.

«A Universidade não foi nunca um recetáculo passivo do quadro teórico-doutrinal católico e muito menos esteve imune às filosofias de pensamento de cunho revolucionário e progressista», lê-se na apresentação.

A iniciativa olha para a universidade como espaço «onde fé e razão confluíram e se confrontaram, desenvolvendo relações de convivência, exasperação e concorrência».

«Oh as casas as casas as casas», verso e título de um poema de Ruy Belo, é o tema da Semana Cultural da Universidade, que assume a «ligação primordial aos edifícios que a receberam como casa».

Um dos sentidos de casa que a Universidade quer sublinhar «é o da “casa comum”, como chamou o Papa Francisco ao planeta que habitamos na encíclica “Laudato Si”. A Terra que herdámos é, também, um património, um legado do qual urge cada vez mais tratar com cuidado e com a consciência do bem precioso que é».



 

SNPC
Imagem: krasnevsky/Bigstock.com
Publicado em 22.02.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos