Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Arquitetura: Três igrejas integram programa do Open House Lisboa

As igrejas do Sagrado Coração de Jesus, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora da Conceição Velha integram a programação da 7.ª edição do Open House em Lisboa, que este sábado e domingo propõe visitas gratuitas a 84 espaços da cidade.

«Integrada na malha regular das Avenidas Novas», a igreja do Sagrado Coração de Jesus, Prémio Valmor em 1975 e monumento nacional desde 2010, «faz parte de um grande complexo paroquial, que passa despercebido mesmo ao cidadão mais atento», explica a Trienal de Lisboa, que assume a organização.

A rua que atravessa a igreja de Nuno Portas, Nuno Teotónio Pereira e Pedro Vieira de Almeida (1970) «cria um inesperado espaço público, deixando de lado a tradicional monumentalidade e convidando à entrada e ao convívio».

«Rompendo com a tradição religiosa, os arquitetos recuperaram o modelo de igreja romana primitiva, reforçando a relação entre o espaço religioso e a comunidade envolvente, levada ao limite pelo caráter despojado e urbano que o betão aparente lhe confere», lê-se na página do Open House.



«Alinhada com a matriz do desenho da Baixa Pombalina», a igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha «resulta da reconstrução após o terramoto de 1755 da antiga Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Lisboa, sede da primeira Misericórdia do país»



A igreja, «exemplo fundamental do Movimento para a Renovação da Arte Religiosa (MRAR), que juntou vários artistas e arquitetos na requalificação da arquitecura religiosa», é «refinadamente trabalhada em termos de espaço, detalhes, e luz».

As visitas livres podem ser realizadas no sábado, das 10h00 às 12h30, e domingo, entre as 15h00 e as 17h00. Um voluntário guia o percurso do visitante a cada 30 minutos. A especialista Cátia Santana orienta o itinerário às 11h30 de sábado e 16h00 de domingo.

«Ao contrário das igrejas mais tradicionais, a de Nossa Senhora da Conceição, de Pedro Vieira de Almeida (1988) «não tem localização privilegiada no contexto moderno da envolvente. O grande volume encaixado na encosta remete para um edifício industrial devido à sua escala e à utilização do betão à vista».

Localizada no bairro dos Olivais Sul, «a sua presença é introvertida: no exterior, a sua entrada discreta sem ornamentação é assinalada apenas por uma cruz e, no interior, os espaços vivem da luz, apesar de não se relacionarem directamente com a rua. À entrada, uma ampla escadaria conduz ao segundo piso onde está o grande salão de culto que alberga o altar ao centro».



O monumento nacional «combina elementos de diferentes igrejas, bem como os resgates da antiga igreja que existia no local, como é o caso da fachada, que é, junto com o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, uma das melhores estruturas do manuelino sobreviventes ao grande terramoto



«O piso distribui-se segundo diferentes módulos que marcam os espaços de circulação e de permanência. Como espaços de permanência salientam-se os dois pátios que iluminam o espaço interior, a par das clarabóias sobre os percursos no salão de culto, terminando numa parede em tijolo de vidro que filtra a passagem de luz».

Em regime de visita livre, a igreja pode ser conhecida no sábado, das 10h00 às 11h30 e 15h00-16h30, e no domingo, entre as 9h00 e as 11h00. A cada 30 minutos um voluntário acompanha o percurso.

«Alinhada com a matriz do desenho da Baixa Pombalina», a igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha «resulta da reconstrução após o terramoto de 1755 da antiga Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Lisboa, sede da primeira Misericórdia do país».

O edifício atribuído a Francisco António Ferreira e Honorato José Correia (1770) «combina elementos de diferentes igrejas, bem como os resgates da antiga igreja que existia no local, como é o caso da fachada, que é, junto com o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, uma das melhores estruturas do manuelino sobreviventes ao grande terramoto. O interior pombalino possui apenas uma nave, a capela do Santíssimo Sacramento da antiga Igreja da Misericórdia».



«Queremos pensar a cidade de hoje carregando connosco o conhecimento da história e os desenvolvimentos urbanísticos trazidos com a modernidade»



Em 2014, o ateliê Menos é Mais realiza a recuperação da igreja, classificada como monumento nacional desde 2010, «com uma intervenção discreta e um trabalho de restauro, que valoriza fortemente a leitura da igreja original e seus elementos constituintes».

O programa de visitas livres inicia-se no sábado (10h00-12h00, 14h00-21h00), prosseguindo no domingo (14h00-17h00). Um voluntário acompanha os interessados a cada hora, e às 18h30 a especialista Cristina Guedes assume a orientação do percurso. Estão também previstas visitas acessíveis no domingo: para pessoas surdas (12h00), pessoas cegas ou com baixa visão (14h30) e com deficiência intelectual (16h00).

Na edição deste ano, as visitas do Open House Lisboa, feitas por ordem de chegada, revelam 38 espaços novos e, também como novidade, sugerem nove percursos urbanos.

O comissariado é composto pelo arquiteto, crítico e professor Luís Santiago Baptista, e pela arquiteta, professora e investigadora Maria Rita Pais, que dividiram a cidade em nove zonas, «utilizando um arco espacial e temporal que tem começo na zona histórica mas que tenta fazer um raio-X zona a zona trazendo a reflexão para a contemporaneidade».

«Queremos pensar a cidade de hoje carregando connosco o conhecimento da história e os desenvolvimentos urbanísticos trazidos com a modernidade», acentua a organização, que inclui na sua proposta atividades para os mais novos e o programa Plus.


 

Rui Jorge Martins
Imagem: Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Lisboa | D.R.
Publicado em 20.09.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos