Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

«Somos ateus mas explicaremos aos nossos filhos que os nossos amigos crentes rezaram por eles»

O líder do partido espanhol Podemos, Pablo Iglesias, e a sua companheira, Irene Montero, membro da direção da mesma força política, agradeceram publicamente o encorajamento recebido na sequência do nascimento prematuro dos seus filhos.

Ainda que ambos se declarem não crentes, parte da família e amigos do casal são-no, tendo encomendado à oração a saúde de Manuel e Leo à oração.

«Somos ateus mas explicaremos aos nossos filhos que os nossos amigos crentes rezaram por eles. Consta-nos que a Virgem do Tránsito, Santa Rosa de Viterbo e Santa Maria Libertadora foram interpeladas (e nunca se sabe…). Há poucos gestos de amor e amizade mais bonitos», assinalam.

O comunicado enaltece o apoio de familiares de outras crianças, companheiros e adversários políticos, bem como dos médicos: «Tivemos a sorte, como todos os pais e mães de crianças prematuras do Hospital Gregório Marañón, de o doutor Manuel Sánchez Luna ter sido o seu anjo da guarda».

«Não deixámos de receber o carinho de muitos militantes do nosso espaço político, que encontram alguns minutos para nos dar ânimo, perguntar como corria e encher-nos de abraços. Um projeto político constrói-se sobretudo com grandes doses de amor», apontam.

O casal destaca que «algumas das palavras mais bonitas, alguns dos abraços mais sinceros, alguns dos conselhos mais proveitosos» vieram de personalidades que defendem posições politicas diferentes.

«Somos republicanos mas recordaremos que um rei e uma rainha telefonaram para perguntar pelos nossos filhos e que todos os nossos rivais políticos perguntaram com frequência como estavam», revelam.

Os líderes declaram que pretendem ensinar os filhos a serem «sempre respeitosos com quem pensa de maneira distinta, porque a humanidade, a decência e a amizade não são o património exclusivo de nenhuma causa».

«O nó que temos na garganta impeliu-nos a escrever para agradecer a quem nos ajudou a chegar até aqui. Esta nota é uma forma de encerrar uma etapa, cuidando da cicatriz que deixa para nunca a esquecer, porque esta cicatriz está cheia de amor pelos nossos filhos. Vamos», conclui o comunicado.


 

Rui Jorge Martins
Fonte: Religión Digital
Imagem: Irene Montero, Pablo Iglesias | D.R.
Publicado em 05.09.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos