Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Ciência: Quando os Jesuítas ensinaram em Portugal o primeiro curso completo de Física

«Também se estudou mecânica no Portugal de Seiscentos, mas não nos locais ou instituições onde se esperaria»: as aulas do jesuíta de origem flamenga Hendrick Uwens (1618-1667) «constituíram o primeiro curso completo de Física» no país.

Em artigo revelado hoje no jornal “Público”, o historiador Nuno Castel-Branco evoca a passagem do religioso por Lisboa, onde chegou em 1641 para ser ordenado sacerdote e, doze meses depois, partir para o Oriente; todavia, essa viagem só viria a concretizar-se passados seis anos.

«A Flandres tinha algumas das principais escolas jesuítas de matemática — uma disciplina que no século XVII incluía a mecânica, astronomia e outras áreas que hoje associamos à física moderna. Assim, os jesuítas tornaram-se os principais responsáveis pelo uso generalizado da matemática no estudo da natureza», escreve o investigador.

O docente da da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa recorda que «figuras como Galileu Galilei (1564-1642) e René Descartes (1596-1650) tiveram alguns desses matemáticos como seus mentores, e os livros de estudo escritos pelos Jesuítas disseminaram o uso da matemática por todo o mundo».



Na Índia, o missionário «foi colocado no Colégio Jesuíta em Agra, capital do império islâmico mogul. O imperador, que tinha promovido projectos tão imponentes como o Taj Mahal, interessou-se pela matemática de Uwens, que se tornou muito próximo da corte islâmica



«O mesmo sucedia em Portugal, pelo menos desde 1590, quando os jesuítas fundaram a Aula da Esfera, no Colégio de Santo Antão em Lisboa», assinala o artigo. Uwens integrou-se na corrente de ensino superior das ciências, ensinando a partir do livro “Tratado da Estática”, de 1645.

A obra incidia, por exemplo, no «estudo de máquinas simples, como roldanas, e o plano inclinado», bem como «o cálculo de centros de gravidade e sua aplicação no estudo do movimento animal, uma área inovadora hoje chamada “biomecânica”» e mecânica de fluidos.

O volume compreendia igualmente aplicações práticas, como a teoria da impulsão, «usada para explicar as propriedades das naus e como recuperar navios naufragados», e o movimento das águas em sifões, que «explicava como levantar águas sobre colinas, ou como criar um sistema de refrigeração de casas».

Na Índia, o missionário «foi colocado no Colégio Jesuíta em Agra, capital do império islâmico mogul. O imperador, que tinha promovido projectos tão imponentes como o Taj Mahal, interessou-se pela matemática de Uwens, que se tornou muito próximo da corte islâmica».

«É de admirar que as aulas de Uwens tenham passado completamente despercebidas até hoje, traduzindo bem a escassez do que ainda conhecemos sobre a nossa história científica», conclui Nuno Castel-Branco.


 

Rui Jorge Martins
Fonte: Público
Imagem: "Tratado da Estática" | Público | D.R.
Publicado em 17.09.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos