Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

É de «primordial importância a atenção a prestar à evangelização da cultura», sublinha diocese do Porto

Imagem Porto | D.R.

É de «primordial importância a atenção a prestar à evangelização da cultura», sublinha diocese do Porto

O plano diocesano de pastoral 2015-2020 da diocese do Porto considera que é de «primordial importância a atenção a prestar à evangelização da cultura, por parte de cada comunidade cristã e pelos diversos agentes pastorais».

No documento, intitulado “A alegria do Evangelho é a nossa missão”, sublinha «a importância da produção artística, na vida da Igreja, na sua liturgia e nas suas obras, como oportunidades de excelência, para o diálogo entre a Igreja e a cultura».

«A pessoa humana necessita da cultura para a sua realização. Por isso, quanto mais digna e humanizada for a cultura envolvente maior será o bem-estar de cada um e de cada comunidade, aponta o texto programático da diocese dirigida pelo bispo D. António Francisco dos Santos.

No número dedicado ao tema "A cultura: fazer coisas belas e tornar a vida lugar de beleza", o plano realça também que «a proclamação e o testemunho do Evangelho deverá ter em conta a cultura e as culturas e, à maneira de fermento, promovê-las e purificá-las de todos os elementos que não sejam dignos do ser humano».

O texto cita a exortação apostólica "Evangelii Nuntiandi" (Paulo VI, 1975) quando refere que «importa evangelizar, não de maneira decorativa, como que aplicando um verniz superficial, mas de maneira vital, em profundidade e isto até às suas raízes, a civilização e as culturas do homem (…) a partir sempre da pessoa e fazendo continuamente apelo para as relações das pessoas entre si e com Deus».

O plano diocesano ressalta também que «os cristãos se vão consciencializando para a sua participação e animação das diversas atividades na comunidade cristã», mas «a sua inserção e intervenção nas estruturas culturais, sociais e políticas é muito reduzida».

«Fez-se, na verdade, um enorme esforço na valorização e na formação dos diversos agentes pastorais, mas importa igualmente acompanhar, envolver e integrar na ação pastoral os movimentos e grupos vocacionados para a ação cristã no mundo», aponta o documento.

A espiritualidade cristã, educação, ecologia, diálogo inter-religioso e comunicação social constituem igualmente pontos-chave de diálogo com a cultura assinalados no texto da diocese que tem como um dos bispos auxiliares D. Pio Alves, presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 28.09.2015

 

 

 
Imagem Porto | D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos