Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Presidente da República encoraja novo portal dos Jesuítas dedicado ao diálogo no espaço público

O presidente da República e o cardeal-patriarca de Lisboa são algumas das personalidades que enviaram mensagens de encorajamento para a nova página dos Jesuítas na Internet que tem como objetivo «promover o diálogo».

«Numa época em que “espaço público” se tornou sinónimo de tribalismo e de acrimónia, um portal digital como o Ponto SJ tem como saudável propósito o diálogo», escreve Marcelo Rebelo de Sousa, que faz votos de que «os séculos de sabedoria e a ousadia do novo» encontrem na página «o seu porto de abrigo».

O Ponto SJ, que estará disponível a partir do dia 23, apresentará «uma reflexão sobre temas da atualidade, em áreas como a Política, a Educação, a Justiça, a Cultura e a Fé», refere uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

O projeto conta com crónicas de personalidades como Guilherme de Oliveira Martins, Joaquim de Azevedo, Clara Almeida Santos, Carla Quevedo, Jacinto Lucas Pires, Joana Rigato, Alfredo Teixeira, P. Gonçalo Portocarrero, P. Nuno Amador e Ir. Irene Guia, bem como de vários jesuítas.

Dirigido pelo P. José Maria Brito, o Ponto SJ assume «o seu vínculo à tradição cristã e à Companhia de Jesus», pretendendo «ser capaz de fazer a ponte com esferas e grupos diferentes e mais distantes da sociedade», além de divulgar as propostas das diversas instituições ligadas aos Jesuítas.

«Diante da erosão do espaço público, em que parece fácil erguer muros de proteção e cavar trincheiras identitárias e ideológicas, que também podem surgir dentro da Igreja, queremos proporcionar um espaço de encontro, num clima temperado», lê-se no estatuto editorial.

A iniciativa, que desafia os leitores a «encontrar caminhos de profundidade, compromisso e reconciliação», visa «favorecer o exigente exercício do diálogo, que tanto pede empatia e atenção na escuta, como honestidade e ousadia de palavra que, sendo crítica, não seja imediatamente defensiva ou autojustificativa».

«Comunicação é diálogo, como hoje consegue ser e como sempre deve ser. Palavra dita e palavra escutada, reciprocamente acontecida», acentua o cardeal-patriarca, D. Manuel Clemente, sublinhando a convicção de que «a presença cristã nos media é essencial e oportuna».

O jornalista João Miguel Tavares e o jesuíta Francisco Mota e a eurodeputada Marisa Matias (Bloco de Esquerda) e a Ir. Júlia Bacelar, que trabalha com mulheres em vulnerabilidade, protagonizam as duas conversas que o jornalista Paulo Nogueira vai moderar no lançamento do portal, a 23 de fevereiro, às 18h00, no Café-Teatro da Comuna, em Lisboa.

Na sessão será exibida a reportagem do encontro prévio pessoal entre os intervenientes, em que cada um «foi desafiado a colocar-se no lugar do outro».



 

SNPC
Imagem: D.R.
Publicado em 16.02.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos