Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Prémio Árvore da Vida-Padre Manuel Antunes para Walter Osswald: Ata do júri

Imagem Escultura "Árvore da Vida", de Alberto Carneiro (det.) | D.R.

Prémio Árvore da Vida-Padre Manuel Antunes para Walter Osswald: Ata do júri

A 12 de maio de 2016 reuniu em Fátima, na Casa de Nossa Senhora das Dores, o júri do Prémio Árvore da Vida / Padre Manuel Antunes para ponderar e deliberar sobre a personalidade a distinguir no presente ano.

Compareceram os jurados Dom João Lavrador, Padre António Vaz Pinto S. J. e José Carlos Seabra Pereira; impedidos de estar presentes, os jurados Padre Américo Aguiar e Guilherme d’Oliveira Martins participaram nos trabalhos, quer através de textos atempadamente enviados, quer através de diálogo telefónico; a jurada Maria Teresa Furtado justificou a ausência e a indisponibilidade circunstancial para intervir na reflexão conjunta.

Foram tidas em conta e debatidas sugestões de possíveis premiados, constantes de propostas recebidas pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura ou avançadas pelos próprios membros do júri.

Na sequência desse debate, o júri decidiu, por unanimidade, atribuir a edição de 2016 do Prémio Árvore da Vida / Padre Manuel Antunes a Walter Osswald, realçando os seus méritos extraordinários na investigação científica (especializada em Farmacologia e Terapêutica) e no magistério universitário (Professor Catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra).

Os jurados destacaram o contributo fundacional de Walter Osswald para a implantação e difusão da Bioética em Portugal (reconhecido como primeiro detentor da Cátedra UNESCO daquela disciplina), a exemplar conjugação de rigorosa comunicação de conhecimento e de pertinente exigência axiológica (fundada numa antropologia e numa mundividência assumidamente católicas), a primorosa qualidade literária do seu discurso e a generosa militância em movimentos e serviços da Igreja (por vezes com responsabilidades de direção em organismos nacionais e internacionais).

Autor dos primeiros manuais de Farmacologia, de Terapêutica e de Bioética em Portugal, deu à estampa vários outros livros, tais como Um Fio de Ética, Cadernos do Mosteiro, Mosteiros Cistercienses em Portugal, Sobre a Morte e o Morrer, Bioética Simples (com Maria do Céu Patrão Neves) e Da Vida à Morte.

Justamente agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Sant’Iago da Espada e com o grau de Comendador da Ordem de São Gregório Magno, Walter Osswald distingue-se pela superior qualidade do saber científico, pela fecundidade e coerência do pensamento (particularmente na conexão de Bioética, Filosofia e Direito) e pelo sentido da presença nos grandes debates ético-sociais – talentos e virtudes que transparecem nas centenas de conferências proferidas e de trabalhos publicados.

Esta é a décima segunda atribuição do Prémio Árvore da Vida / Padre Manuel Antunes, instituído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, com o patrocínio do grupo Renascença Comunicação Multimédia, que nas edições anteriores galardoou o poeta Fernando Echevarría, o cientista Luís Archer S. J., o cineasta Manoel de Oliveira, a classicista Maria Helena da Rocha Pereira, o político e intelectual Adriano Moreira, o trabalho de diálogo entre Evangelho e Cultura realizado pela Diocese de Beja, o compositor Eurico Carrapatoso, o arquiteto Nuno Teotónio Pereira, o pedagogo Roberto Carneiro, o jornalista Francisco Sarsfield Cabral e a artista plástica Lourdes Castro.

 

Publicado em 04.06.2016

 

 
Imagem Escultura "Árvore da Vida", de Alberto Carneiro | D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos