Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Pentecostes: O Espírito, que é coração, vento, fogo e amor, chega a todos

Imagem Pentecostes (det.) | Ticiano | 1545

Pentecostes: O Espírito, que é coração, vento, fogo e amor, chega a todos

O Espírito, o misterioso coração do mundo, o vento sobre os abismos da origem, o fogo da sarça-ardente, o amor em todo o amor, respiração sagrada do Pai e do Filho, o Espírito que é Senhor e dá a vida, como proclamamos no Credo, é enviado para cumprir duas grandes obras: ensinar tudo e fazer-nos recordar tudo o que Jesus disse (cf. João 14, 26).

Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, confessa Jesus aos seus. E todavia parte. Penso na humildade de Jesus, que não tem a pretensão de ensinar tudo, de ter a última palavra, mas abre, diante dos discípulos e diante de nós, espaços de procura e de descoberta, com um ato de toral confiança nos homens e mulheres que até agora não compreenderam muito, mas que estão dispostos a caminhar, sob o vento do Espírito que traça a rota e impele as velas.

Estas palavras de Jesus oferecem-me a alegria profética e vivificante de pertencer a uma Igreja que é um sistema aberto, e não um sistema bloqueado e fechado, onde já tudo está estabelecido e definido.

O Espírito gosta de ensinar, acompanhar para além, em direção a paisagens inexploradas, descobrir vértices de pensamento e conhecimento novos. Vento que impulsiona para a frente.

Segunda obra do Espírito: recordar-vos-á tudo o que vos disse. Mas não como um simples facto mnemónico ou mental, uma ajuda para não esquecer, mas como um verdadeiro “re-cordar”, isto é, um “reenvio para o coração”, voltar a implantar no coração, no lugar onde se decide e se escolhe, onde se ama e se rejubila.

Recordar quer dizer voltar a acender gestos e palavras de Jesus, de quando passava e curava a vida, de quando dizia palavras das quais não se via o fundo.

Porque o Espírito sopra agora: sopra nas vidas, nas esperas, nas dores e na beleza das pessoas. Este Espírito chega a todos. Não atinge apenas os profetas de um tempo ou a hierarquia da Igreja, ou os grandes teólogos. Convoca-nos a todos, buscadores de tesouros, buscadores de pérolas, que nos sentimos tocados no coração por Cristo e não cessamos de seguir as suas pegadas; todo o cristão tem tanto Espírito Santo quanto os seus pastores.

Cada um tem todo o Espírito que lhe serve para colaborar numa terceira obra fundamental para compreender e ser Pentecostes: incarnar o Verbo, fazer de cada um o ventre, a casa, a tenda, uma mãe do Verbo de Deus.

Naquele tempo, o Espírito desceu sobre Maria de Nazaré (cf. João 20, 19-23), neste tempo desce sobre mim e sobre ti, porque encarnamos o Evangelho, damos-lhe paixão e espessura, peso e importância; tornamo-lo presente e vivo nestas ruas, nestas praças, resgatamos um pequeno pedaço de Deus em nós e não o deixamos afastar-se do nosso território.

 

Ermes Ronchi
In "Avvenire"
Trad.: Rui Jorge Martins
Publicado em 12.05.2016

 

 
Imagem Pentecostes | Ticiano | 1545 | D.R.
Este Espírito chega a todos. Não investe atinge apenas os profetas de um tempo ou a hierarquia da Igreja, ou os grandes teólogos. Convoca-nos a todos, buscadores de tesouros, buscadores de pérolas, que nos sentimos tocados no coração por Cristo e não cessamos de seguir as suas pegadas
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos