Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Paróquia acolhe exposição de fotografia "Síria, revista e aumentada"

Paróquia acolhe exposição de fotografia "Síria, revista e aumentada"

Imagem © Pedro Barros

A paróquia de S. Tomás de Aquino, em Lisboa, acolhe a partir de sábado a exposição "Síria, revista e aumentada", composta por fotografias de Pedro Barros em viagem realizada ao país em 2007.

Inaugurada em 2010, a mostra de 18 imagens foi então exposta em Loulé, passando depois por vários locais, e regressa agora à capital com mais fotografias, selecionadas pelo refugiado sírio Mohammad Al Alloush (Deirazzor, 1985), a viver em Lisboa desde o início de maio.

Além de aumentar a exposição original, a iniciativa propõe-se «ajudar a contar uma espécie de segundo capítulo, dez anos depois da viagem», através de um «autêntico diálogo intercultural», sublinha uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

«Como resposta multifacetada a situações de conflito (desde logo porque possibilita que o diálogo intercultural não se reduza ao jargão académico e político, mas seja um exercício concreto entre indivíduos), a arte permite o reconhecimento do olhar do outro, do estrangeiro, sem construir muros ou fronteiras, mas antes partilhando, integrando e reinterpretando o mundo», assinala o texto.

A exposição, que conta com o apoio da PAR-Plataforma de Apoio aos Refugiados, demonstra «que a arte é lugar de encontro, dínamo para o conhecimento, movimento de aproximação ao outro».

«Numa história coletiva em que a resiliência e a adaptabilidade são características do povo, "Síria, revista e aumentada" é também uma homenagem à resiliência e à luta de um indivíduo que, como tantos outros, teve de escolher deixar a pátria, para poder continuar a tê-la», acentua a organização.

A sessão de inauguração, marcada para as 12h00, inclui uma mesa redonda em que participam Pedro Barros, a investigadora Clara Caldeira e a curadora Inês Espada Vieira.

A exposição estará patente ao público até 31 de julho, com entrada livre, das 9h00 às 19h00, no átrio das capelas da paróquia de S. Tomás de Aquino, nas Laranjeiras.



 

SNPC
Publicado em 31.05.2017

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos