Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Exposição: “Paramentos litúrgicos – Coleção Duarte Pinto Coelho”

Detentor de uma coleção variada de obras de arte e de objetos decorativos de qualidade que incluía tanto pinturas e esculturas europeias, como lacas e porcelanas asiáticas, barros malagueños e faianças das Caldas, Duarte Pinto Coelho (1923-2010) colecionou também têxteis, bem menos conhecidos do público.

Na sua segunda moradia, em Trujillo, província espanhola de Cáceres, na igreja do palácio Chaves Mendoza, aonde passava largas temporadas, Duarte Pinto Coelho, homem devoto, não se limitou a dispor das alfaias indispensáveis às celebrações assinaladas ao ritmo do calendário litúrgico.

Aquela que se tornara a sua capela particular, integrava a edificação originalmente construída na centúria de Quinhentos e fora alvo de sucessivas campanhas de abandono e transformação, ao abrigo de diferentes ocupantes e funções.

No âmbito das obras de recuperação que empreendeu, após a sua aquisição na década de 70 do século passado, o decorador que privou com personalidades como Coco Chanel, Elsa Schiaparelli, Salvador Dali, Truman Capote, Maria Callas e Amália Rodrigues, investiu na obtenção de paramentos históricos que repusessem a dignidade daquele espaço e do culto nele praticado.



Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

O acervo que reuniu é composto por cerca de 80 peças, entre vestuário eclesiástico (alvas, casulas, estolas, manípulos, dalmáticas, golas e pluviais) e guarnições de uso litúrgico para a eucaristia (bolsas de corporais e véus de cálice).

Trata-se de um agregado suficientemente variado em termos cronológicos e estilísticos, que abrange exemplares datáveis de entre o final do século XVI / inícios do XVII até ao século XX, ainda que os mais recentes reproduzam ou se inspirem nas soluções plásticas características da arte europeia de Seiscentos e de Setecentos.

A decisão da Fundação Dom Luís I expor pela primeira vez ao público uma pequena parte deste corpus que tem à sua guarda desde 6 de dezembro de 2013 constitui uma oportunidade de conhecer uma outra vertente artística que mereceu o interesse do colecionador.

A mostra está patente na Casa Duarte Pinto Coelho, em Cascais, até 6 de janeiro.



Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

Imagem © Casa Duarte Pinto Coelho

 

A partir de texto de Maria João Ferreira
Edição e imagem: Rui Jorge Martins
Imagem: © Casa Duarte Pinto Coelho
Publicado em 19.09.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos