Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Papa pede aos padres para falarem ao «coração» e não fazerem «homilias demasiado intelectuais»

Papa pede aos padres para falarem ao «coração» e não fazerem «homilias demasiado intelectuais»

Imagem salajean/Bigstock.com

O papa ordenou 10 padres na manhã deste domingo, Dia Mundial de Oração pelas Vocações, tendo-lhes pedido para serem claros nas suas exposições, compassivos e prontos para sofrer, recusando a duplicidade e a hipocrisia.

«Não façais homilias demasiado intelectuais e elaboradas: falai de modo simples, falai aos corações», apelou Francisco na homilia da missa do denominado domingo do Bom Pastor, celebrada na basílica de S. Pedro, no Vaticano.

O tema voltou a ser abordado pelo papa na oração "Regina Coeli", após a Eucaristia: «Há uma dimensão da experiência cristã que talvez deixemos um pouco na sombra: a dimensão espiritual e afetiva. O sentirmo-nos ligados ao Senhor como as ovelhas ao seu pastor. Por vezes racionalizamos demasiado a fé e arriscamo-nos a perder a perceção do timbre daquela voz, da voz de Jesus bom pastor, que estimula e fascina».

Aos fiéis, observou o papa na missa das ordenações, constituirá motivo de «alegria e apoio» o «perfume» da vida dos padres, «porque a palavra sem o exemplo da vida não serve, é melhor voltar atrás», porquanto «a dupla vida é uma doença má, na Igreja».

Francisco vincou que um padre que tenha estudado «muita teologia» e concluído «uma, duas ou três licenciaturas mas não aprendeu a levar a cruz de Cristo, não serve», dado que será «um bom académico, um bom professor, mas não um sacerdote».

Referindo-se ao sacramento da Reconciliação, o papa pediu aos novos padres, oriundos de seminários de Roma, para serem «misericordiosos, sempre»: «Não carregueis às costas dos fiéis pesos que não podem levar, nem sequer vós. Jesus censurou por isso os doutores da lei e chamou-os hipócritas».

Um das missões dos sacerdotes, que pode ser «dolorosa», é ir ao encontro dos doentes: «Fazei-o. Sim, está bem que vão os fiéis leigos, os diáconos, mas não negligencieis tocar a carne de Cristo sofredor nos doentes; isto santifica-vos, aproxima-vos de Cristo».

«Sede alegres, nunca tristes. Alegres. Com a alegria do serviço de Cristo, mesmo no meio dos sofrimentos, das incompreensões, dos próprios pecados. Tende sempre diante dos olhos o exemplo do Bom Pastor, que não veio para ser servido mas para servir», apontou.

Insistindo na necessidade da humildade e despojamento, Francisco dirigiu um pedido aos novos padres: «Por favor, não sejais "senhores", não sejais "clérigos de Estado", mas pastores, pastores do Povo de Deus».

Na oração "Regina Coeli", o papa salientou que «nem sempre é fácil distinguir a voz do bom pastor», existindo «sempre o risco de se estar distraído do barulho de muitas outras vozes», e acrescentou: «Hoje somos convidados a não nos deixarmos distrair pelas falsas sabedorias deste mundo, mas a seguir Jesus, o Ressuscitado, como único guia seguro que dá sentido à nossa vida».



 

SNPC
Fonte: Sala de Imprensa da Santa Sé
Publicado em 07.05.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos