Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Papa diz que religião, cultura e economia podem fazer mundo «mais humano» e anuncia vontade de visitar Japão em 2019

O papa afirmou hoje, no Vaticano, que «a religião, a cultura e o mundo económico podem colaborar pacificamente para criar um mundo mais humano e caracterizado por uma ecologia integral».

Na audiência a membros da Associação Tensho Kenoh Shisetsu Kenshoukai, do Japão, Francisco expressou o desejo de visitar o país em 2019.

«Aproveitando esta visita, quero anunciar-vos a minha vontade de visitar o Japão no próximo ano. Esperamos que possa fazê-lo», declarou o papa, que, a confirmar-se a viagem, será o segundo a deslocar-se ao país, após S. João Paulo II, de 23 a 26 de fevereiro de 1981.

Francisco recordou que «há mais de 400 anos, em 1585, quatro jovens japoneses chegaram a Roma, acompanhados por alguns missionários jesuítas, para visitar o papa, que era então Gregório XIII. Foi uma viagem extraordinária», a primeira de um grupo de representantes do Japão a visitar a Europa.

«Os quatro jovens tiveram um acolhimento maravilhoso, não só da parte do papa, mas também de todas as cidades e cortes que atravessaram: Lisboa, Madrid, Florença, Roma, Veneza, Milão, Génova. Os europeus encontraram os japoneses e os japoneses encontraram a Europa e o coração da Igreja católica. Um encontro histórico entre duas grandes culturas e tradições espirituais», lembrou o papa.

O líder do grupo, Mancio Ito, tornou-se padre e Julian Nakaura sofreu, «como muitos outros», o «suplício sobre a famosa colina dos mártires de Nagasáqui e foi proclamado beato».

Francisco pediu à Associação para «demonstrar que «a religião, a cultura e o mundo económico podem colaborar pacificamente para criar um mundo mais humano e caracterizado por uma ecologia integral», o que está «plenamente de acordo» com quanto deseja «para a humanidade de hoje e de amanhã», por se tratar do «caminho certo para o futuro» do planeta enquanto «casa comum».


 

Rui Jorge Martins
Fonte: Sala de Imprensa da Santa Sé
Imagem: Igreja católica de Oura, Nagasáqui, Japão (1864), evocativa dos 26 mártires cristãos executados na cidade em 1597 | SeanPavonePhoto/Bigstock.com
Publicado em 12.09.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos