Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Papa anuncia viagem ao México: Encontros com a padroeira da América Latina, cultura, índios e Ciudad Juárez

Imagem Catedral de San Cristóbal de Las Casas, México | D.R.

Papa anuncia viagem ao México: Encontros com a padroeira da América Latina, cultura, índios e Ciudad Juárez

O papa anunciou este sábado, no Vaticano, que visitará a 13 de fevereiro o santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina, numa visita ao México que inclui um encontro com o mundo da cultura.

O programa da viagem, revelado pela Santa Sé após Francisco ter declarado o propósito de se deslocar ao país latino-americano, começa a 12 de fevereiro, com a chegada à capital, Cidade do México, prosseguindo no dia seguinte com a etapa que justifica a jornada, a missa na basílica da Virgem de Guadalupe.

No dia 14, Francisco, que pernoitará sempre na Cidade do México, viajará de helicóptero para Ecatepec, regressando à capital para visitar um hospital pediátrico e, pelas 18h00 locais, encontrar-se com o mundo da cultura.

O itinerário continua no dia 15 com a missa em San Cristóbal de Las Casas, considerada a capital cultural do estado de Chiapas e núcleo de confluência, por vezes nada pacífica, entre a população autóctone e os colonizadores espanhóis.

A celebração, que decorrerá entre a comunidade indígena, antecede o almoço com os seus representantes e a visita à catedral. Depois de deixar a cidade, Francisco encontra-se com famílias num estádio da cidade de Tuxtla Gutiérrez, antes de voltar à capital.

A missa com padres, religiosos, consagrados e seminaristas em Morelia constitui o primeiro passo da agenda de 16 de fevereiro, seguindo-se a visita à catedral e o encontro com jovens, num estádio da cidade, com o regresso à Cidade do México previsto para as 20h00, como no dia anterior.

Ciudad Juárez, na fronteira com os EUA, cuja taxa de homicídios tem vindo a decrescer desde que em 2007 foi declarada a cidade mais violenta do mundo, é o destino previsto para o dia 17, numa agenda que abrange a visita a uma prisão, o encontro com o mundo do trabalho e a última missa da viagem.

Francisco despede-se do México em Ciudad Juárez, devendo chegar a Roma pelas 14h45 de 18 de fevereiro.

O anúncio da peregrinação ao santuário de Nossa Senhora de Guadalupe foi feito por Francisco na eucaristia a que presidiu, na basílica de S. Pedro, no dia em que os católicos evocam a padroeira da América Latina.

Na celebração, o papa rezou pelos pais: «Oremos por alma do meu pai e da minha mãe, Mario e Regina, que me deram a vida e me transmitiram a fé, e que, num dia como hoje, há 80 anos, contraíram matrimónio».

Durante a homilia, Francisco acentuou que o «amor misericordioso é o atributo mais surpreendente de Deus, a síntese em que se condensa a mensagem evangélica, a fé da Igreja».

«A palavra "misericórdia" é composta por duas palavras: miséria e coração. O coração indica a capacidade de amar; a misericórdia é o amor que abraça a miséria da pessoa. É um amor que sente a nossa indigência como se fora sua, para nos libertar dela», acrescentou.

Para Francisco, «nenhum pecado» pode anular a «proximidade misericordiosa» de Deus: «Por maiores e mais graves que sejam os pecados do mundo, o Espírito, que renova a face da Terra, possibilita o milagre de uma vida mais humana, plena de alegria e de esperança».

«Nada de nada nos pode roubar esta paz e esta alegria [de Deus], não obstante os sofrimentos e as provações da vida», afirmou o papa, que lançou um convite: «Cultivemos esta experiência de misericórdia, de paz e de esperança, durante o caminho de Advento que estamos a percorrer e à luz do Ano Jubilar. Anunciar a Boa Nova aos pobres, como João Batista, realizando obras de misericórdia, é uma boa maneira de esperar a vinda de Jesus no Natal. É imitá-lo a Ele, que deu tudo, deu-se todo. Essa é a sua misericórdia, sem esperar nada em troca».

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 13.12.2015

 

 
Imagem Catedral de San Cristóbal de Las Casas, México | D.R.
Ciudad Juárez, na fronteira com os EUA, cuja taxa de homicídios tem vindo a decrescer desde que em 2007 foi declarada a cidade mais violenta do mundo, é o destino previsto para o dia 17, numa agenda que abrange a visita a uma prisão, o encontro com o mundo do trabalho e a última missa da viagem
Cultivemos esta experiência de misericórdia, de paz e de esperança, durante o caminho de Advento que estamos a percorrer e à luz do Ano Jubilar. Anunciar a Boa Nova aos pobres, como João Batista, realizando obras de misericórdia, é uma boa maneira de esperar a vinda de Jesus no Natal
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos