Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Padre convida Teresa Salgueiro e Rão Kyao para assinalar 50 anos de ordenação

A cantora Teresa Salgueiro e Rão Kyao, músico, compositor e intérprete, vão participar nas festividades que assinalam os 50 anos de ordenação sacerdotal do P. Rodrigo Mendes, responsável pela paróquia de Santa Maria, no Barreiro.

Os poemas de Teresa Salgueiro «são um pórtico para o cristianismo magnífico», declara o sacerdote de 74 anos, em artigo apresentado este domingo no jornal “Público”, reiterando a convicção afirmada em entrevista publicada no início de agosto na página da diocese de Setúbal.

A admiração pela antiga vocalista do grupo Madredeus e por Rão Kyao, «levou a uma estreita ligação a ambos, através do Seminário de Almada, depois de o P. Rodrigo lhes ter lançado o desafio, que aceitaram, para que tocassem e cantassem música litúrgica».

Ordenado padre a 18 de agosto de 1968, em Amarante, o poeta e autor, por exemplo, da música e refrão de um dos cânticos que vai ser interpretado nas celebrações dos 50 anos (a letra é de Fr. Agostinho da Cruz), o P. Rodrigo Mendes procura harmonizar entre a religião e a arte.

«Tive a graça de, no Seminário de Almada [de que foi responsável entre 2002 e 2014], consolidar esta relação que existe entre a arte e a religião», aponta, acrescentando: «O domínio da poesia e da música é aquele que nos atira para o simbólico, não é a técnica, é o significado profundo das coisas, esta ânsia de infinito e de perfeição».

O sacerdote, também responsável pela formação permanente do clero diocesano, recorda como conheceu os artistas: «Eram pessoas que me marcavam, que eu dizia que gostava de conhecer. Rão Kyao, que ia à missa na paróquia da Parede, foi-me apresentado, e convidei-o para vir tocar no seminário. Depois disse-lhe que gostava de conhecer a Teresa Salgueiro, o que se veio a concretizar».

«Tenho que reconhecer que eles me ajudam muito, quando preciso de descansar e encontrar alguma espiritualidade. (…) Pelo seminário, passaram ainda mais alguns artistas, como Mafalda Veiga e outros, que eu poderia ter apoiado, mas eu não podia fazer tudo, não é? –  e então dediquei-me mais a estes dois, propondo-lhes que cantassem e tocassem música litúrgica.

Na paróquia de Santa Maria há cinco grupos corais, tendo o mais recente sido fundado pela comunidade africana: «São grupos corais humildes, mas que prestam um serviço à comunidade e ao mesmo tempo utilizam melhor o seu tempo e desenvolvem mais as suas capacidades musicais», diz o sacerdote.

Os artigos na página da diocese de Setúbal e no “Público” traçam a biografia do P. Rodrigo, de Paris ao Barreiro, passando pela América do Sul, com a proximidade ao mundo do operariado e a passagem pela congregação Filhos da Caridade, e recorda a transformação da cidade ao longo das décadas.

Na noite de 17 de agosto, Teresa Salgueiro interpreta “Louvores marianos”, e Rão Kyao anima a confraternização marcada para o dia seguinte.



Imagem Rão Kyao | D.R.

 

Rui Jorge Martins
Fontes: Público, Diocese de Setúbal
Imagem: Teresa Salgueiro | D.R.
Publicado em 12.08.2018 | Atualizado em 17.08.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos