Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Órgão histórico de Santarém inaugura ciclo de recitais

Imagem D.R.

Órgão histórico de Santarém inaugura ciclo de recitais

O organista Daniel Oliveira abre, este domingo, a série "Recitais de Órgão 2016", que até setembro percorre vários órgãos históricos de Santarém, sempre com entrada livre.

Os recitais realizam-se aos terceiros domingos do mês, pelas 16h00, em cinco igrejas do centro histórico da capital ribatejana, integrando «repertório variado que evidencia a personalidade musical de cada um dos intérpretes assim como sublinha as potencialidades de cada um dos órgãos históricos a utilizar», anuncia a página Viral Agenda.

No concerto inaugural, agendado para a igreja de Marvila, Daniel Oliveira propõe uma viagem musical pela Europa dos séculos XVII e XVIII, com obras do compositor teuto-dinamarquês Dieterich Buxtehude (1637-1707), do inglês Maurice Greene (1696-1755) e do português Carlos Seixas (1704-1742), entre outros.

A programação desta iniciativa prevê para 19 de junho novo recital, na igreja de S. Nicolau, com Margarida Correia, seguindo-se Daniela Moreira (17 de julho, igreja da Misericórdia), Daniel Nunes (21 de agosto, igreja de Alcáçova) e David Pacetti Correia (18 de setembro, catedral).

Os recitais, com a duração aproximada de 50 minutos, são promovidos pela autarquia escalabitana, a Diocese de Santarém e a Santa Casa da Misericórdia da cidade.

Os sete órgãos históricos estão também abertos a visitas guiadas, mediante marcação, que incluem «minirecitais em cada um dos templos, visando uma experiência artística abrangente, dando-se relevo a aspetos da tipologia de cada instrumento, das composições musicais e do contexto prático a que estas se destinam».

«A proximidade relativa entre os templos onde se encontram os órgãos restaurados, localizados num círculo de um quilómetro de diâmetro, e a autoria da maior parte dos instrumentos, construídos entre o fim do séc. XVIII e o primeiro quartel do séc. XIX pelos mais relevantes organeiros portugueses de então – António Xavier Machado e Cerveira e Joaquim António Peres Fontanes –, rematam um quadro de exceção que merece destaque», destaca a página dos Órgãos Históricos de Santarém.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 18.05.2016

 

 

 
Imagem D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos