Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Cultura, economia, solidariedade: Ofertas ao Vaticano na Expo Milão criam empregos para refugiados

Imagem D.R.

Cultura, economia, solidariedade: Ofertas ao Vaticano na Expo Milão criam empregos para refugiados

Os 150 mil dólares oferecidos pelos visitantes do pavilhão da Santa Sé na Exposição Universal de Milão, que decorreu de maio a outubro de 2015, vão contribuir para a criação de postos de trabalho em favor de refugiados iraquianos na Jordânia, anunciou hoje o Vaticano.

A decisão foi tomada na sequência do desejo do papa Francisco em usar as receitas em favor da população «mais frágil que está a sofrer os efeitos da guerra na Síria e Iraque», refere o comunicado.

A Jordânia «é um dos principais países de acolhimento», estimando-se que nas suas fronteiras estejam atualmente 130 mil iraquianos, 1,3% da população, além de 1 milhão e 300 mil sírios, números que não incluem os deslocados ainda não registados através da ONU.

O diretor da Cáritas Jordânia, Wael Suleiman, referiu que «apesar do empenho da Igreja local e das autoridades governativas, continua a ser extremamente difícil para os refugiados encontrar trabalho: “Muitos procuram-no para viver mais dignamente, muitas vezes sem terem contratos. Mas o mercado não oferece muitas oportunidades”».

O investimento financiado pelas doações dos visitantes do pavilhão vai assegurar um trabalho estavelmente remunerado a 15 refugiados iraquianos, empregando-os na produção de conservas e no cultivo e venda de azeite e vegetais. As receitas beneficiarão também os núcleos familiares dos refugiados, que terão a possibilidade de se autossustentar.

Além da criação de emprego, o projeto, que vai ser inaugurado esta quinta-feira, prevê ações de formação profissional no âmbito de carpintaria, agricultura e indústria alimentar para cerca de 200 iraquianos, estimando-se em cerca de 500 pessoas o total de deslocados ajudados anualmente.

A verba recolhida no pavilhão cobrirá as despesas durante os primeiros seis meses, esperando-se que a autossustentabilidade se inicie logo depois, com o lucro da venda dos produtos.

"Cultura e Economia – Implicações e desafios" é o tema da 12.ª Jornada Nacional da Pastoral da Cultura, que decorre a 4 de maio, em Fátima, com as pré-inscrições já a decorrer.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 10.05.2016

 

 

 
Imagem D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos