Observatório da Cultura
Paisagens
Pedras angulares A teologia visual da belezaQuem somosIgreja e CulturaPastoral da Cultura em movimentoImpressão digitalVemos, ouvimos e lemosPerspetivasConcílio Vaticano II - 50 anosPapa FranciscoBrevesAgenda VídeosLigaçõesArquivo

Igreja e Cultura

Alice Vieira: Pastoral da Cultura usa «linguagem nem sempre acessível a todos»

O que é mais importante (criar, manter, repensar) na relação da Igreja com a Cultura?

Criar, manter e repensar são vertentes necessárias para uma melhor comunicação e para que a cultura seja entendida de melhor maneira. Se não tivermos uma cultura de valores com muita força ficaremos numa situação complicada neste momento de grande crise. A Igreja tem pela frente um grande trabalho de estar ao lado da cultura, e também de a ampliar e pensar.

Penso que a Pastoral da Cultura está com muita força e a fazer um bom trabalho mas por vezes usa uma linguagem nem sempre acessível a todos. Temos de pensar que há muitas camadas diferenciadas de pessoas, pelo que é importante chegar a todas e que todas cheguem a nós, sem afastar ninguém.

 

Este depoimento, recolhido por telefone, integra a edição de novembro de 2011 do "Observatório da Cultura" (n.º 16). Leia mais respostas à pergunta.

 

Alice Vieira
Escritora
© SNPC | 08.11.11

Foto
Capela Árvore da Vida
Foto: Nelson Garrido

 

Ligações e contactos

 

 

Página anteriorTopo da página

 


 

Receba por e-mail as novidades do site da Pastoral da Cultura


Siga-nos no Facebook

 


 

 


 

 

Secções do site


 

Procurar e encontrar


 

 

Página anteriorTopo da página