Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

O Evangelho das imagens

31.12.2014

João 1, 1-18

Imagem Galáxia Whirlpool | NASA | D.R.
Imagem

No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus.

No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio dele e sem Ele nada foi feito.

Nele estava a vida e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam.

Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.

O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo e o mundo, que foi feito por Ele, não o conheceu. Veio para o que era seu e os seus não o receberam.

Mas àqueles que o receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

E o Verbo fez-se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que lhe vem do Pai como Filho Unigénito, cheio de graça e de verdade.

João dá testemunho dele, exclamando:

«Era deste que eu dizia: “O que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim”».

Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça. Porque, se a lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.

A Deus, nunca ninguém o viu. O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que o deu a conhecer.

 

Publicado em 30.12.2014

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos