Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Música e arte intensificam espiritualidade da Quaresma e Semana Santa em Guimarães

Imagem Guimarães | D.R.

Música e arte intensificam espiritualidade da Quaresma e Semana Santa em Guimarães

São mais de uma dezena os concertos, acompanhados por iniciativas paralelas, que de 13 a 26 de março o Município e a Santa Casa da Misericórdia vimaranenses propõem no primeiro Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães.

«A música religiosa, no seu mais amplo sentido, constitui uma fatia importante da grande música que faz parte das temporadas dos festivais de música erudita. Festivais expressamente dedicados a esta grande música religiosa, que não rigorosamente sacra e litúrgica, há poucos no mundo e praticamente nenhum em Portugal», refere o texto de apresentação da iniciativa, co-organizada pela Sociedade Musical de Guimarães.

Este projeto visa «concentrar na Semana Santa um conjunto de concertos, todos no espírito daquela música religiosa, beneficiando do tempo de lazer (férias) e de um declarado clima de espiritualidade, pelo menos, latente na sociedade ocidental», acrescenta a apresentação, enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

«Deste modo, vai-se ao encontro da facilidade de movimentação de pessoas dentro do território e provenientes da vizinha Espanha, da Europa e de todo o mundo, ao mesmo tempo que se alimenta a cultura musical de todos os vimaranenses, dentro de um contexto adequado», assinala a nota.

No dia 13, domingo, pelas 15h00, o arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, preside à missa no Largo da República do Brasil, com a participação da Orquestra de Sopros da Academia Valentim Moreira de Sá e de vários grupos corais, com mais de uma centena de coralistas. No mesmo dia, às 21h30, realiza-se um recital de órgão, por Elmo Consentini, na igreja de Santo António dos Capuchos.

A Capella Musical Cupertino de Miranda apresenta a 19 de março, às 21h30, na igreja de S. Francisco, um concerto de homenagem a Fr. Manuel Cardoso.

No domingo de Ramos, dia 20, a igreja de Nossa Senhora da Oliveira acolhe a Capella Duriensis para um concerto de polifonia sacra, e às 21h30, na igreja de S. Francisco, será interpretado o "Requiem em Sib menor Op. 89 B165", de A. Dvorák, pela Orquestra Académica da Universidade do Minho e Coro de Alunos da licenciatura em Música da mesma instituição.

O primeiro evento paralelo ao ciclo de concertos está agendado para dia 21, às 18h30, com a conferência "Evolução iconográfica de
Cristo Crucificado", por Fausto Sanches Martins, na Sociedade Martins Sarmento.

Para 22 de março o programa prevê um "Curso Breve de Introdução ao Gregoriano", que durante três dias consecutivos é ministrado por João Crisóstomo, maestro do Coro Gregoriano Solemnis, na Associação Comercial e Industrial de Guimarães, às 10h00.

Na mesma data, às 18h30, na Sociedade Martins Sarmento, decorre a conferência "Das paixões de Guimarães à Paixão segundo S. João, de J. S. Bach", por José M. Pedrosa Cardoso,

A concluir o dia, o Coro Vilancico interpreta “A Paixão Polifónica de Guimarães”, às 21h30, na igreja de S. Francisco.

A 23 de março, além da continuação do curso breve de Gregoriano, realiza-se a conferência "A Música Religiosa Patrimonial de Guimarães", por Eduardo Magalhães, às 18h30, na Sociedade Martins Sarmento.

Às 21h30 a Orquestra de Guimarães e Coro da Academia de Música Valentim Moreira de Sá executam a “Paixão segundo S. João”, de J. S. Bach, no Centro Cultural Vila Flor.

Na Quinta-feira Santa o Coro Solemnis apresenta um "momento musical gregoriano", às 18h30, na igreja de Nossa Senhora da Oliveira, e pelas 19h00, no mesmo espaço e com o mesmo agrupamento, é celebrada a missa.

Às 17h00 de Sexta-feira Santa a igreja de S. Francisco recebe um concerto pela Orquestra Barroca da Casa da Música, e pelas 19h00, no mesmo local, a Banda Musical de Pevidém e o Grupo Coral de Azurém propõem uma "Homenagem a Manuel Faria", no centenário do seu nascimento.

O programa do festival termina no Sábado Santo, dia 26 de março, às 19h00, com um concerto pelo Ensemble Elyma, com Gabriel Garrido, na igreja de S. Francisco.

Entre 13 e 26 fica patente no Museu de Alberto Sampaio a exposição "A Paixão em Guimarães", percurso pelas igrejas, museus e cinco passos da Paixão, nos quais o visitante fica a conhecer um «número significativo de peças de elevada qualidade artística». «São dezoito locais diferentes, constituindo um itinerário pela cidade, que o visitante pode iniciar e terminar onde e quando quiser».

A procissão dos Santos Passos, que remonta a 1598 (dia 13, 17h00), a via-sacra (17, 21h30), a bênção e procissão dos Ramos (20, 9h30), a procissão das Endoenças (ou Indulgências), também designada de "Ecce Homo", com passagem pelas sete "casinhas" do Senhor (24, 21h30) e a procissão do Enterro do Senhor (25, 22h00) constituem algumas das celebrações religiosas.

No Domingo de Páscoa estão previstas as visitas pascais, com a saída de um total de 15 compassos, a partir das 8h30, das igrejas de S. Sebastião, S. Domingos e Nossa Senhora da Oliveira.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 01.03.2016

 

 

 
Imagem Guimarães | D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos