Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Museus do Vaticano abrem-se à fotografia contemporânea

"Em plena luz - Nove fotógrafos interpretam os Museus do Vaticano" é o título da exposição de 160 imagens patente na cidade italiana de Milão até 1 de julho que integra o projeto de constituição do primeiro fundo fotográfico dentro da coleção de Arte Contemporânea da instituição.

«Para alcançar o ambicioso objetivo de criar uma nova coleção, optou-se por dar vida a uma ocasião de reflexão e experimentação: transformar um lugar histórico, social, multicultural, "ritual", ou seja, plenamente simbólico, como os Museus do Vaticano, no objeto-sujeito do trabalho criativo de um núcleo de fotógrafos internacionais, diferentes nas suas perspetivas de investigação, formação, proveniência e estilo», explica uma nota de imprensa.

Bill Armstrong, Peter Bialobrzeski, Antonio Biasiucci, Alain Fleischer, Francesco Jodice, Mimmo Jodice, Rinko Kawauchi, Martin Parr e Massimo Siragusa foram encarregados pelos Museus do Vaticano, na dupla qualidade de comitente e sujeito fotográfico, «a retratar e documentar, segundo a sua própria marca estilística, os ambientes, as obras, os visitantes e as atmosferas» do espaço.

Para a diretora dos Museus, Barbara Jatta, o objetivo da «operação audaz» foi pedir «a um grupo de "vozes" e de "olhos" do panorama artístico internacional uma espécie de reportagem que abre ao mundo as portas dos Museus do Vaticano, mostrando-os na sua complexidade», revelando «a vitalidade de um lugar único e não isento de contradições».

O projeto nasceu de grandes áreas temáticas - o tempo, a história e a memória; o espaço; as pessoas; as obras e os ídolos - e o conjunto das obras - cerca de 200 - «confirma a missão inicial da recolha, querida pelo seu fundador, o papa Paulo VI, nos inícios dos anos 70 do séc. XX, de manter uma relação entre Igreja e contemporaneidade, entre fé e criatividade artística», escreve Barbara Jatta no jornal "Il Sole 24 Ore".

A mostra é acompanhada por um volume (195 pp., 45 €) com reproduções de todas as fotografias e ensaios críticos, publicado pelos Museus do Vaticano em parceria com a editora Contrasto.

«A figura de Eva, extraída do "Pecado original" de Miguel Ângelo, e reelaborada com apurada sensibilidade pelo fotógrafo Bill Armnstrong, foi escolhida enquanto imagem-símbolo para a capa do catálogo porque assume muito bem em si a alma desta operação: conseguir manter ativo e fértil o diálogo entre as obras-primas do passado e o presente, entre a tradição e a contemporaneidade, entre os artistas do passado e os de hoje», assinala a responsável.



Imagem Imagem de capa do catálogo | Bill Armnstrong | D.R.

 

SNPC
Fontes: Museus do Vaticano, Il Sole 24 Ore
Imagem: "O eterno e o infinito" | Alain Fleischer | D.R.
Publicado em 06.06.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos