Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

«Intensa religiosidade» marca exposição de presépios do Norte de Portugal

«Intensa religiosidade» marca exposição de presépios do Norte de Portugal

Imagem Presépio da coleção Canha da Silva | D.R.

O convite a «aprofundar o conhecimento do artesanato do norte de Portugal na sua expressão de intensa religiosidade» marca a exposição de presépios que vai ser inaugurada esta quinta-feira, 7 de dezembro, em Évora.

A mostra, que decorre até fim de outubro de 2018 na igreja de S. Francisco, é composta pela coleção Canha da Silva, formada por cerca de 300 presépios, dos quais 207 ficarão expostos e 37 integram a exposição permanente, refere uma nota enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

«Característicos são os trabalhos em barro, a cestaria, a tecelagem manual, a latoaria, as rendas e os bordados, que no Minho se mostram de maneira mais exuberante e variada. As rendas de bilros surgem sobretudo nas localidades do litoral, como Vila do Conde, confirmando o ditado popular “onde há redes há rendas"», salienta o texto.

A mostra destaca também «a produção de Barcelos, com um figurado pleno de encantamento que afirma no barro vermelho a sua devoção. Cada boneco assume-se como um objeto de culto caracterizado por cores exuberantes, num imaginário de bestas e monstruosidades, de diabos e de figuras religiosas numa mescla de respeito e malandrice».

Os presépios «são um excelente exemplo do artesanato tradicional que tem vindo a adaptar-se e a conviver com outras manifestações, e do “novo artesanato”, “artesanato contemporâneo” ou “artesanato urbano”, que recria novos modelos utilizando outros materiais e tecnologias».

Na inauguração da exposição atua o Grupo de Cantares de Évora, que entoará modas do seu reportório no terraço da Galilé, «com vista privilegiada sobre a cidade de Évora».

A iniciativa constitui igualmente uma oportunidade para (re)visitar a igreja de S. Francisco, distinguida com os prémios IHRU Nuno Teotónio Pereira 2016 e Nacional de Reabilitação Urbana 2017, ambos no âmbito do restauro.

O templo, a capela dos Ossos, o núcleo museológico e a coleção de presépios estão abertos todos os dias, das 9h00 às 17h00.



 

SNPC
Publicado em 06.12.2017

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos