Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Instalação sonora reproduz concerto com sinos de três igrejas

Instalação sonora reproduz concerto com sinos de três igrejas

Imagem D.R.

A instalação sonora "Campanologia vouzelense", composta pela gravação do toque de sinos de três igrejas, foi inaugurada este domingo em Vouzela, ficando patente até 10 de junho.

O projeto resulta da gravação do concerto ao vivo realizado no dia de Natal de 2016, criando «um momento único na paisagem sonora da vila» ao serem tocados simultaneamente, durante 40 minutos, os sinos da igreja matriz, da igreja da Misericórdia e da capela de S. Frei Gil, padroeiro de Vouzela evocado a 14 de maio.

A criação de Luís Costa, que contou com a colaboração do grupo de jovens da paróquia vouzelense, foi produzida pela Binaural/Nodar e o Município, com o apoio da Misericórdia e da Paróquia, assinala uma nota enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

É com espírito «simultaneamente litúrgico, sonoro e contemporâneo» que Luís Costa, coordenador da Binaural/Nodar conduz desde há quatro anos uma investigação sobre os sinos da região de Viseu Dão Lafões.

O criador de sonoridades convoca «jovens para subirem aos campanários e tocarem as composições», proporcionando-lhes «um sentido de materialidade e de possibilidade,  já que os campanários são tidos muitas vezes como locais acessíveis a poucos», destaca o comunicado.

«Os sinos de  Vouzela cantam, não tocam. Os campanários erguidos na bruma do tempo, vão resistindo a todas as  mudanças, lembrando que parte do que somos foi construída noutras épocas, em tempos em que a fragilidade humana, do medo e da dúvida se acalmavam com a promessa protetora e conjudadora que os sinos traziam», salienta o texto.

Os toques dos sinos «são levados pela imensidade do vento e da topografia», levando «a cada lar e ao espaço público a promessa de um tempo novo, de um tempo sonoro e vivo, o qual pode ser sentido tanto por crentes como por não crentes».

A instalação pode ser escutada diariamente na capela de S: Frei Gil, das 14h00 às 17h00.









 

SNPC
Publicado em 15.05.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos