Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Igreja associa-se à iniciativa "Porto, Cidade das Camélias"

Igreja associa-se à iniciativa "Porto, Cidade das Camélias"

Imagem D.R.

A sé do Porto e a igreja dos Clérigos são alguns dos espaços que se associam à iniciativa "Porto, Cidade das Camélias", que a partir de sábado inicia uma semana de programação gratuita dedicada à flor da cidade.

De segunda-feira até dia 19, das 10h00 às 17h30, o Museu e Igreja da Misericórdia do Porto abre as portas à exposição coletiva "Diferentes olhares dos jardins do Porto através da fotografia", em resultado de uma formação dinamizada por Philip Smith na edição de 2016 da Semana das Camélias.

No dia 7, a partir das 14h30, o historiador Joel Cleto orienta uma visita desde a sé ao Museu da Misericórdia do Porto, num percurso onde se falará das origens da cidade, das suas muralhas, ruas identitárias, lendas e tradições. A iniciativa está sujeita a inscrição (dmj@cm-porto.pt) e é limitada a 30 participantes.

Na mesma data, às 17h00, Philip Smith, fundador do International Garden Photographer of the Year, profere no Museu e Igreja da Misericórdia uma conferência, em inglês, sobre fotografia de jardins. Segue-se uma degustação do chá camélia, com Nina Gruntkowski, e inscrição obrigatória (publicos@mmipo.scmp.pt).

"Ikebana com Camélias", a arte japonesa numa oficina de arranjo floral, por Etelvina Costa, é a proposta que o Museu e Igreja da Misericórdia acolhe no dia 8, às 10h30, atividade igualmente sujeita a inscrição (publicos@mmipo.scmp.pt) e limitada a um máximo de 12 pessoas.



Um dos eventos mais aguardados é a 22.ª Exposição de Camélias, «com um programa no interior que além de permitir apreciar a diversidade e beleza das camélias expostas por viveiristas e colecionadores, inclui diversas atividades, como o Mercado da Camélia, oficinas, sessões de teatro de sombras e uma cerimónia de chá japonês»



No dia 9, às 11h00, realiza-se uma visita guiada à igreja de S. Francisco, expoente do gótico e do barroco português, e à Casa do Despacho, com traço de Nicolau Nasoni, situadas na zona histórica do Porto, classificada como Património Mundial pela UNESCO. Limitado a 25 participantes, o percurso está sujeito a inscrição (museu@ordemsaofrancisco.pt).

A igreja dos Clérigos recebe, no dia 10, às 21h30, a Orquestra Sinfónica e Coro do Conservatório de Música do Porto, com direção de Fernando Marinho. A presença do público está sujeita à lotação do espaço.

Um dos eventos mais aguardados da Semana é a 22.ª Exposição de Camélias, a 4 e 5 de março, no Palácio da Bolsa, «com um programa no interior que além de permitir apreciar a diversidade e beleza das camélias expostas por viveiristas e colecionadores, inclui diversas atividades, como o Mercado da Camélia, oficinas, sessões de teatro de sombras e uma cerimónia de chá japonês», refere a autarquia portuense.

A agenda da Semana, que inclui concertos, instalações, mostras, exposições, palestras, conferências, dança, teatro, e degustações, culmina a 11 de março com uma festa na Fundação de Serralves, com entrada livre e cuja programação abrange oficinas de arte e de ciência, visitas, espetáculos para crianças e famílias e um mercado da camélia.



 

SNPC
Publicado em 03.03.2017

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos