Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Escritor Gabriel Magalhães fala sobre os "Rostos de Deus na literatura portuguesa dos séculos XIX e XX"

Imagem Cartaz (det.) | D.R.

Escritor Gabriel Magalhães fala sobre os "Rostos de Deus na literatura portuguesa dos séculos XIX e XX"

O docente, investigador e escritor Gabriel Magalhães vai apresentar esta sexta-feira, 7 de outubro, em Viseu, a conferência "Rostos de Deus na literatura portuguesa dos séculos XIX e XX", promovida pela Vigararia da Evangelização, Culto e Cultura da diocese viseense.

«Ele era como um ateu. Após ler os Evangelhos percebeu que continham palavras vivas e com vida. Hoje é um católico praticante», refere, sobre o orador, uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Gabriel Magalhães nasceu em Angola no ano de 1965, ensinou Filosofia Hispânica e Portuguesa em Salamanca, cidade onde morou, a par de Lisboa, Porto, Orense e Covilhã, onde hoje reside.

Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Espanhóis, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, doutorou-se na Universidade da Salamanca com a tese "Garrett e Rivas: o Romantismo em Espanha e Portugal", editada em 2009 pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Atualmente é professor auxiliar do Departamento de Letras da Universidade da Beira Interior, lecionando disciplinas como "Literatura e Imagem", "Crítica e Criação Literárias", "Literatura Comparada" e "Literatura Portuguesa Romântica e Realista".

Profundo conhecedor das culturas ibéricas, Gabriel Magalhães colabora regularmente com o "La Vanguardia", jornal de referência espanhol, e com o Jornal do Fundão.

Publicou os romances "Não tenhas medo do escuro" (Prémio de Revelação APE/DGLB), "Planície de espelhos", "Madrugada na tua alma" e "Restaurante Canibal", o ensaio "Como sobreviver a Portugal - Continuando a ser português", e os livros de espiritualidade cristã "Espelho meu" e "O mapa do tesouro", o mais recente, de outubro de 2015.

A Vigararia da Evangelização, Culto e Cultura da diocese de Viseu, «que se encontra a estruturar a sua ação na Pastoral da Cultura», é dirigida pelo padre Virgílio Marques Rodrigues.

A conferência "Rostos de Deus na literatura portuguesa dos séculos XIX e XX", com entrada livre, decorre às 21h00 no Seminário Maior de Viseu.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 07.10.2016

 

 
Imagem Cartaz (det.) | D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos