Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Festival de órgão “toca” música e património

Treze concertos e a inauguração de um restauro compõem o programa da 11.ª edição do Festival de Órgão do Algarve, que de 2 a 30 de novembro percorre os concelhos de Faro, Portimão, Loulé e Tavira, sempre com entrada livre.

O projeto, organizado pela Associação Cultural Música XXI, reúne seis organistas e vários cantores e instrumentistas e inclui um concerto pedagógico, apresentação de alunos e uma missa acompanhada ao órgão, refere uma nota enviada ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

O arranque do Festival acontece a 2 de novembro, em Faro, na igreja do Carmo, com a organista Margarida Oliveira e o tenor Bruno Nogueira, continuando, no dia seguinte, na igreja matriz de Portimão, com a mesma protagonista, que inaugura o restauro do órgão, acompanhada pelo Coral Adágio.

O ciclo prossegue a 9, também na matriz de Portimão, com Daniel Nunes (órgão) e Edgar Barbosa (trompa), que no dia seguinte atuam na igreja do Carmo, na capital algarvia.

A organista Inês Machado propõe no dia 15, às 10h00, um concerto pedagógico para crianças, na sé de Faro.

A 16 de novembro, Sérgio Silva (órgão) e o Ensemble Vocal Introitus apresentam-se na igreja matriz de Boliquime, para regressarem no dia seguinte ao Festival na catedral farense.

Alunos da Escola de Órgão da sé de Faro apresentam-no dia 18, às 16h00, na “sua” igreja, e a 25 acompanham a missa que se celebra às 12h15, com a participação do Coro de Câmara Vozart.

«Desde sempre, as catedrais tiveram um papel muito importante no âmbito da música sacra. A ideia [da Escola] vem tanto daí, como do facto de queremos celebrar os 300 anos deste órgão de tubos [comemorados em 2015] não apenas de uma maneira escrita», explicou em novembro de 2017 o Cón. José Pedro, deão do Cabido da sé, em declarações à página Sul Informação.

Paulo Bernardino toca na matriz de Boliqueime a 23 de novembro, e no mesmo dia o espanhol Andrés Cea Galán, «com uma intensa carreira internacional», faz soar o órgão da igreja de Santiago, em Tavira, repetindo a atuação a 24, na sé de Faro.

O último concerto está previsto para a igreja da Misericórdia, em Tavira, a 30 de novembro, às 21h30, hora a que começam as apresentações (excetuando as que se indicam noutro horário).









Imagem Programa | D.R.

 

Rui Jorge Martins
Fonte secundária: Sul Informação
Imagem: Órgão da sé de Faro | D.R.
Publicado em 24.10.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos