Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Fátima: Escultura de Clara Menéres marca centenário das aparições do anjo

Fátima: Escultura de Clara Menéres marca centenário das aparições do anjo

Imagem Imagem de arquivo | Fátima | D.R.

O Santuário de Fátima assinala este domingo o encerramento das celebrações do centenário das aparições do Anjo da Paz com a inauguração de uma escultura da autoria de Clara Menéres.

«Realizada de forma tradicional, através da modelação em barro, passagem a gesso e execução final em mármore», a imagem «apresenta um vulto de expressão jovem, embrulhado num manto branco, com uma pomba numa mão e o ramo da oliveira na outra, numa clara referência ao Antigo Testamento», anuncia uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A escultura, que será inaugurada às 15h00, ficará colocada no exterior da capela do Anjo da Paz, assinalando permanentemente a passagem dos 100 anos.

O gesto «insere-se no contexto celebrativo do primeiro centenário das aparições do anjo, consideradas como um autêntico “pórtico” que franqueia a entrada no acontecimento Fátima e na sua mensagem, propondo explicita ou implicitamente, as suas mais importantes dimensões», explica o comunicado.

As memórias da irmã Lúcia, uma das videntes das aparições da Virgem Maria, em 1917, não referem as datas exatas da anunciação do mensageiro de Deus, mas os escritos da religiosa assinalam que terão acontecido três vezes, tendo a primeira ocorrido pela primavera de 1916.

A tríplice aparição apresenta um aspeto central da mensagem de Fátima, a adoração a Deus, que se reflete na oração que o anjo ensina às três crianças e que hoje faz parte do património orante da Igreja: «Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-vos».



Em 2010, o presbitério da basílica da Santíssima Trindade foi enriquecido com um presépio de 5m de altura por 4,60m de largura, propositadamente criado para aquele espaço por Clara Menéres, que aliou a técnica da modelação à criação multimédia



Nascida em 1943, Clara Menéres é professora emérita da Universidade de Évora, escultora e investigadora em Arte, diplomada em Escultura pelas Belas Artes do Porto e doutorada em Etnologia pela Universidade de Paris VII.

A artista bracarense tem exposto regularmente desde o início dos anos 60. Recebeu vários prémios e tem executado obra pública relevante. Está representada em museus e coleções privadas tanto no país como no estrangeiro.

Em 2010, o presbitério (espaço específico para o clero, dentro da igreja) da basílica da Santíssima Trindade foi enriquecido com um presépio de 5m de altura por 4,60m de largura, propositadamente criado para aquele espaço por Clara Menéres, que aliou a técnica da modelação à criação multimédia.

Clara Menéres é também a autora do arranjo artístico operado no ano 2000 no túmulo da Beata Jacinta Marto, na basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.



 

Rui Jorge Martins
Publicado em 16.11.2016

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos