Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Dia Mundial do Doente: «Para chegarmos à sabedoria do coração» (Sl 90,12)

Imagem A 10ª Bem-aventurança (det.) | Francisco de Noronha e Andrade | D.R.

Dia Mundial do Doente: «Para chegarmos à sabedoria do coração» (Sl 90,12)

Somos convidados pelo Papa Francisco a, no Dia Mundial do Doente deste ano, pedir ao Senhor a "sabedoria do coração".

O Papa dirige-se, em primeiro lugar, aos doentes. Mas, logo a seguir, dirige-se também a todos os que, de uma forma ou de outra, estão ao pé dos doentes: os profissionais de saúde, os familiares, os que os visitam, os que cuidam deles.

Chama-nos a atenção para várias vertentes da sabedoria do coração, dizendo que ela é:

- servir o irmão;
- estar com o irmão;
- sair de si ao encontro do irmão;
- ser solidário com o irmão, sem o julgar.

Pedimos, deste modo, ao Senhor esta "sabedoria do coração" que nos permita viver as nossas relações pessoais como um verdadeiro encontro com o "outro", reconhecendo nele o "irmão".

Permanecendo junto dele, diz-nos o Papa, sobretudo dos «que precisam de assistência contínua, de ajuda para se lavarem, vestirem e alimentarem. Este serviço, especialmente quando se prolonga no tempo, pode tornar-se cansativo e pesado». "Servir."

Num tempo em que não temos tempo, recorda-nos o Papa Francisco, que «o tempo gasto junto do doente é um tempo santo», seguindo Jesus que está no meio de nós como aquele que serve (cf. Lc 22,27). "Sair". "Estar".

«A caridade precisa de tempo [...]. A [...] caridade é partilha que não julga», afirma o Santo Padre. "Ser solidário, sem julgar."

Por tudo isto e, sobretudo pelos doentes que conhece, que apoia, que visita, de quem cuida, tanto quanto depende de si, procure que o seu agir corresponda a este apelo.


Dai-nos, Senhor, a sabedoria do coração!

Pai santo, cada pessoa humana é preciosa aos vossos olhos.
Nós vos pedimos: abençoai os que a Vós, única fonte de vida e de salvação,
se dirigem com toda a confiança.

Vós que em Jesus Cristo, o Homem novo,
trouxestes a todos a alegria do Evangelho,
apoiai-nos no nosso caminho,
e em particular àqueles que atravessam situações mais difíceis.

Amor eterno,
dai um novo olhar aos que acompanham os doentes:
que saibam neles contemplar o rosto do vosso Filho
e servir com amor a sua dignidade.

E Vós, Maria, Sede da Sabedoria,
intercedei como nossa Mãe por todos os doentes e por quantos cuidam deles.
Fazei que possamos, no serviço ao próximo sofredor
e através da própria experiência do sofrimento,
acolher e fazer crescer em nós a verdadeira sabedoria do coração.

Ámen.



Imagem A 10ª Bem-aventurança (det.) | Francisco de Noronha e Andrade | D.R.

 

P. José Manuel Pereira de Almeida
Coordenador Nacional da Pastoral da Saúde
Publicado em 10.02.2015

 

 

 
Imagem A 10ª Bem-aventurança (det.) | Francisco de Noronha e Andrade | D.R.
Num tempo em que não temos tempo, recorda-nos o Papa Francisco, que «o tempo gasto junto do doente é um tempo santo», seguindo Jesus que está no meio de nós como aquele que serve (cf. Lc 22,27). "Sair". "Estar".
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos