Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Depois de cortado, o ramo nunca mais volta à árvore

Imagem D.R.

Depois de cortado, o ramo nunca mais volta à árvore

Buda deparou-se com um criminoso que o queria matar e pediu-lhe apenas para satisfazer um último desejo: «Corta um ramo desta árvore!». O bandido fez-lhe a vontade e perguntou-lhe: «E agora?». «Torna a uni-lo», retorquiu Buda. O criminoso escarneceu: «És louco por pedires isso». «Não, tu é que és: matar e fazer mal é coisa de criança, e não um sinal de poder. Poder é criar e curar».

O poder dos exércitos mede-se pela sua capacidade de fogo e de aniquilamento. A força de uma pessoa exprime-se nos bíceps que sabem esmagar quem acabe por estar à mercê. É a lógica da morte que sutilmente se entranha na nossa sociedade: assassínios, estupros, violências como soluções engolidas sob a dilatação da paixão, atos instantâneos e “eficazes” que, todavia, são irremediáveis e irreversíveis.

Um sabor de morte que se insinua também quando se confrontam questões delicadas e complexas respeitantes à vida: pensemos no aborto ou na eutanásia, adotadas como soluções mais fáceis.

A lição de Buda, no apólogo indiano por nós evocado, mostra a penosa imaturidade de quem opta pela lógica da eliminação e não da solução, da prevaricação e não do respeito, da destruição e não da criação. Todos têm a força bruta para premir um gatilho e eliminar uma vida; ninguém sabe recriá-la porque é uma obra única e superior.

Devemos, por isso, reconstruir nas mentes e nos corações o amor por toda a criatura viva como única e insubstituível. O contraste entre a extrema fragilidade e a suprema grandeza da vida era expresso de modo lapidar pelo escritor e político francês André Malraux, no seu romance “Os conquistadores” (1928): «Aprendi que uma vida não vale nada e que nada vale uma vida».

 

Card. GIanfranco Ravasi
Presidente do Conselho Pontifício da Cultura
In "Avvenire"
Trad. / adapt.: Rui Jorge Martins
Publicado em 17.05.2016

 

 
Imagem D.R.
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos