Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

“Corrente d'Arte”: Projeto cultural diocesano estimula criação e diálogo com artistas

“Corrente d'Arte” é a designação de um projeto pastoral concernente ao diálogo com os artistas contemporâneos iniciado há 13 anos na diocese francesa católica de Rouen. Até hoje, mais de seis dezenas de artistas responderam ao convite, tendo proposto as suas obras em diferentes igrejas.

Encorajar e suscitar a criação artística, num espírito de abertura e liberdade, e divulgar o património artístico da diocese são alguns dos objetivos.

Para o efeito, a diocese organizou uma equipa para dar corpo à iniciativa e, sobretudo, ir ao encontro dos artistas. A iniciativa realiza-se com o acolhimento das comunidades cristãs e das múltiplas instâncias culturais da região.

A Igreja é verdadeiramente lugar de encontro e partilha de culturas, pelo que não pode passar ao lado de todas as propostas culturais. A presença forte na cidade é um desafio que exige a capacidade de abrir as portas e convidar a um diálogo respeitoso.

O primeiro passo na concretização do projeto é estabelecer um diálogo entre a diocese e os artistas, nomeadamente no que diz respeito à criação artística e às obras propostas.



Expor numa igreja é ocasião de passar de um ateliê, que para alguns artistas é da ordem do espaço sagrado, para outro espaço sagrado, o religioso. Muitas vezes o artista, aquando da realização do projeto, deixa-se inspirar pelo espaço de culto



A partir do instante em que o artista transforma a matéria e dela faz surgir um ato criador, propõe ver o mundo diferentemente. Nesta ótica, pode fazer sentido um encontro com o artista e o acolhimento do seu trabalho no coração das igrejas.

É necessário trabalhar os fundamentos teológicos e pastorais destas intuições. Nesse sentido, a equipa diocesana é composta por personalidades qualificadas e competentes no domínio da cultura.

É prestada uma atenção particular às criações portadoras de sentido e de esperança, que favoreçam o sentido da transcendência, da beleza e da comunhão fraterna.

Na edição de 2018, que decorreu em março e abril, foram organizadas exposições de escultura e fotografia, um concurso de composição musical – que alterna, anualmente, com um festival de música sacra contemporânea –, propostas para o público jovem, uma conferência sobre cinema e um concerto-leitura de “O caminho da cruz”, de Paul Claudel.

Para ser reconhecida no meio cultural da região, a competência e a qualidade das realizações associadas ao projeto “Corrente d'Arte” têm dado grande credibilidade à iniciativa diocesana.



As comunidades cristãs são parte fundamental do processo: não se trata de lhes impor um artista. Por isso, o encontro com os criadores é muito importante, e é com a comunidade cristã que é organizada a preparação e a colocação da obra



O acolhimento dos artistas faz-se durante o tempo litúrgico das celebrações pascais, nas quais uma obra artística pode acrescentar sentido ao abrir um caminho de meditação ou interrogação.

Expor numa igreja é ocasião de passar de um ateliê, que para alguns artistas é da ordem do espaço sagrado, para outro espaço sagrado, o religioso. Muitas vezes o artista, aquando da realização do projeto, deixa-se inspirar pelo espaço de culto.

Muitos artistas mostram-se sensibilizados pela proposta diocesana, que é diferente de uma galeria ou museu, desde logo porque não tem carácter comercial – o acolhimento é inteiramente gratuito.

As comunidades cristãs são parte fundamental do processo: não se trata de lhes impor um artista. Por isso, o encontro com os criadores é muito importante, e é com a comunidade cristã que é organizada a preparação e a colocação da obra.

Ao longo dos anos, as instâncias civis têm reconhecido a seriedade e a competência da proposta diocesana – que abrange o âmbito pastoral mas também artístico –, subsidiando o projeto e marcando presença com altos representantes.

Os autarcas pedem por vezes aos responsáveis da iniciativa diocesana que se desloquem aos seus municípios, solicitando também a sua opinião no que respeita a determinadas manifestações e projetos culturais promovidos pelas câmaras e organismos regionais.


 

Redação de Rui Jorge Martins a partir de texto de P. Bertrand Laurent, delegado episcopal de Cultura da diocese de Rouen.
In Liturgie et Sacrements (Conferência Episcopal Francesa)
Imagem: "Escapade" (det.) | Nancy Vuylsteke De Laps | D.R.
Publicado em 09.08.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos