Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Conselho Pontifício da Cultura passa a ter secretário-adjunto

Imagem Paul Tighe | D.R.

Conselho Pontifício da Cultura passa a ter secretário-adjunto

O papa Francisco nomeou este sábado o padre irlandês Paul Tighe para secretário-adjunto do Conselho Pontifício da Cultura, cargo até agora inexistente na orgânica do departamento sediado no Vaticano, tendo-o também nomeado bispo, como titular episcopal da sé de Drivasto, na Albânia.

«Estou simultaneamente surpreendido e entusiasmado com a nova nomeação. Estou com muita expetativa para trabalhar com o cardeal Ravasi [presidente do Conselho Pontifício da Cultura] num departamento que tenta compreender como a fé e a cultura interagem no mundo de hoje», declarou Paul Tighe, citado pelo jornal “Irish Times”.

Até à nomeação, Paul Tighe tinha sido secretário do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais, cargo que ocupava desde o fim de 2007, na sequência da nomeação feita pelo papa emérito Bento XVI.

No âmbito das suas funções, viajou para países da África, Ásia, América do Norte e América Latina para aconselhar a Igreja sobre as melhores práticas no domínio da comunicação, além de ter integrado a equipa que promoveu a conta do papa na rede social “Twitter”.

Na sequência do projeto de reforma da Cúria Romana iniciado em 2013, e depois de ter auscultado o conselho de nove cardeais que constituiu, o papa Francisco decidiu renovar o setor das comunicações da Santa Sé.

Para o assistir neste objetivo, foi criada uma comissão internacional, dirigida por Lord Chris Patten, que teve como secretário o padre Paul Tighe, que após a conclusão dos trabalhos, apresentou as conclusões ao conselho de nove cardeais presidido pelo papa.

Considerado um sacerdote amigável, talentoso e humilde, Paul Tighe, de 57 anos, tem cinco irmãos e formou-se em Direito antes de se tornar seminarista, tendo sido ordenado padre em 1983. Depois de trabalhar numa paróquia de Dublin, foi enviado no ano seguinte para Roma, onde, até 1990, concluiu estudos em Teologia Moral na Universidade Gregoriana.

De regresso à capital da Irlanda, foi nomeado professor no Instituto Mater Dei, tornando-se diretor do seu departamento de Teologia em 2000. Durante essa década, foi membro de comissões de Teologia e Bioética no episcopado irlandês.

Em 2004, o novo arcebispo de Dublin encarregou-o de reestruturar o departamento de comunicações da arquidiocese, cargo no qual estabeleceu pela primeira vez um gabinete de relações públicas para obter uma ligação mais efetiva entre a Igreja, o governo, as instituições públicas e as organizações não-governamentais na Irlanda e na Europa. O trabalho que realizou terá influenciado a escolha de Bento XVI para o Conselho Pontifício das Comunicações Sociais.

No início de 2016 Paul Tighe será ordenado bispo e juntar-se-á à equipa do Conselho Pontifício da Cultura, composta, entre outros membros, pelo secretário, o bispo beninês Barthélemy Adoukonou, e o delegado, o bispo português Carlos Azevedo.

 

Rui Jorge Martins
Publicado em 21.12.2015

 

 

 
Imagem Paul Tighe | D.R.
No início de 2016 Paul Tighe será ordenado bispo e juntar-se-á à equipa do Conselho Pontifício da Cultura, composta, entre outros membros, pelo secretário, o bispo beninês Barthélemy Adoukonou, e o delegado, o bispo português Carlos Azevedo
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos