Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Teste: Conhece bem a Bíblia? As Cartas de Paulo

Imagem Conversão na estrada de Damasco (det.) | Caravaggio | 1601 | Igreja de Santa Maria del Popolo, Roma, Itália

Teste: Conhece bem a Bíblia? As Cartas de Paulo

Um consenso muito amplo, que reúne as mais antigas tradições cristãs e os recentes dados das ciências hermenêuticas e históricas, afirma claramente que as Cartas de Paulo são os primeiros escritos cristãos que chegaram até nós. Esperar-se-ia que a nossa cultura, que vibra com a arqueologia das origens e o retorno às fontes, nos tivesse impelido para uma apropriação apaixonada e competente desse conjunto de textos fundamentais da identidade crente. Há que reconhecer, porém, que o grande Paulo permanece um autor desconhecido, mal amado e distante, mesmo para a maioria dos cristãos.

Para chegar a Paulo é preciso atravessar uma floresta de ideias feitas e preconceitos. Paulo é, como hoje se diz, um autor com “má imprensa”. É corrente ouvir que ele é um legalista, que perpetuou modelos patriarcais que desvalorizavam as mulheres, que tem uma fobia às questões do corpo e da sexualidade, que é um conservador em termos sociais, etc. Muitas vezes se vê opor-se a linguagem de Jesus, parabólica e aberta, ao discurso teológico e pretensamente estreito de Paulo, num conflito de interpretações superficial e descabido.

Mas também se dá um facto paradoxal: multiplicam-se hoje os ensaios e leituras sobre Paulo e as suas Cartas, por parte de importantes nomes do pensamento contemporâneo. Se é verdade que, de Santo Agostinho a Lutero, de Karl Barth ao nosso Teixeira de Pascoaes, na teologia, na filosofia, nas expressões iconográficas ou na literatura, a pessoa e o pensamento de Paulo nunca deixaram de ser referenciais, também é verdade a surpreendente efervescência do panorama atual.

Passados dois mil anos do seu nascimento, Paulo confirma e adquire uma importância e um estatuto cultural do maior relevo. Este interesse deve representar para os cristãos uma responsabilidade, no sentido de não deixarem de frequentar Paulo e de se confrontar com ele.

Se esta é a primeira vez que responde, sugerimos que o faça sem recorrer a "auxiliares de memória", como a própria Bíblia ou a internet, para que tome consciência dos seus conhecimentos.

Em caso de erro o questionário não indica a opção correta, convidando-a (o) a descobrir por si própria (o) a alternativa acertada.

Nos "Artigos relacionados" pode (re)encontrar outros testes sobre a Bíblia.

 

1. Qual é a maior carta de Paulo?
Gálatas
Romanos
1 Tessalonicenses

 

2. Na Carta aos Romanos, Paulo começa as suas saudações com Febe. Qual é o título que lhe é atribuído?
Presbítero
Nossa irmã, diaconisa
Colaboradora na missão

 

3. Qual é o critério de ordenação das Cartas de Paulo no Novo Testamento?
Cronológica
Da mais longa à mais curta
Alfabética

 

4. Na Carta aos Coríntios (cap. 14), Paulo especifica o que é o amor para um cristão. Qual destes qualificativos não faz parte da lista?
O amor suporta tudo
O amor nunca desaparece
O amor dá a vida

 

5. Qual é a primeira carta escrita por Paulo e também o texto mais antigo contido no Novo Testamento?
1 Coríntios
1 Tessalonicenses
Efésios

 

6. Esta carta é considerada como «um sumário da fé cristã» por Lutero e os primeiros protestantes. A sua interpretação é o ponto de partida da Reforma. Que carta é?
Romanos
1 Coríntios
Gálatas

 

7. Como se qualificam as cartas seguintes: 1 e 2 Timóteo, Tito, Filémon?
Cartas autênticas
Cartas pastorais
Cartas pessoais

 

8. Quantas cartas são atribuídas a Paulo no Novo Testamento?
7
10
13

 

9. Que título não é atribuído a Paulo nos seus escritos?
Escravo de Jesus Cristo
Apóstolo
Sacerdote

 

10. Complete o excerto seguinte: Estamos convencidos de que o homem é justificado... (Rm 3,28)
Pelas obras
Pela fé
Pelo amor

 

Clique aqui para recomeçar.

 

Introdução: José Tolentino Mendonça
A partir de: Interbible
Publicado em 09.09.2016

 

 

 
Imagem Conversão na estrada de Damasco | Caravaggio | 1601 | Igreja de Santa Maria del Popolo, Roma, Itália
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos