Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Música, palavra, artes plásticas, teatro: Colóquio evoca importância da arte no Patriarcado

Música, palavra, artes plásticas, teatro: Colóquio evoca importância da arte no Patriarcado

Imagem D.R.

O Palácio Nacional de Ajuda, em Lisboa, acolhe esta sexta-feira e sábado um colóquio que «pretende reavaliar e fomentar novos olhares sobre o papel da Patriarcal no âmbito da promoção da música e das artes visuais».

A iniciativa, no contexto dos 300 anos do Patriarcado de Lisboa, que se assinalam em 2016, abrange os primeiros 120 anos da instituição (1716-1834) e visa determinar o impacto das artes quer na «funcionalidade cerimonial», quer «para além do estrito âmbito cortesão e eclesiástico».

«Contrariando a tendência para uma abordagem compartimentada por áreas do saber, pretende-se promover uma abordagem transversal, devidamente contextualizada no âmbito da história política, religiosa e cultural, englobando vários domínios artísticos, bem como situar o caso português no panorama internacional», refere o texto de apresentação do colóquio "A música e as arte visuais na Patriarcal de Lisboa (1716-1834)".

A nota de enquadramento recorda que «a elevação da Capela Real de Lisboa à dignidade de basílica metropolitana e patriarcal em 1716 no âmbito das complexas relações políticas, diplomáticas e eclesiásticas entre D. João V e a Santa Sé constitui uma especificidade singular no panorama europeu ao proporcionar a fusão da capela de corte (instituição paralela à das restantes monarquias do Antigo Regime, que assim passava a incorporar a mais alta hierarquia da igreja portuguesa) com o sumptuoso cerimonial inspirado nos modelos rituais e estéticos das Capelas e Basílicas Pontifícias».

«Espaço privilegiado de representação simbólica que aspirava a emular o Vaticano, a Capela Real e Patriarcal de Lisboa combinava numa lógica de "obra de arte total" a pompa litúrgica e o cerimonial áulico, as artes plásticas e a teatralidade do ritual sacro, o poder retórico da palavra e da música. Como escreveu João Baptista de Castro, nela exercitou D. João V "novas grandezas que já pareciam impossíveis à imaginação"», assinala o texto.

O programa do colóquio, organizado pelo Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos de Música e Dança da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova, e Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, inclui, na sexta-feira, às 15h30, uma intervenção do cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, sobre os 300 anos do patriarcado.

No mesmo dia, às 18h30, realiza-se o concerto comemorativo do 10.º aniversário da Capella Patriarchal, com direção musical de João Vaz.




Imagem Programa



Imagem Programa



Imagem Programa



 

Rui Jorge Martins
Publicado em 24.11.2016

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Evangelho
Vídeos