Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Ciclo de música sacra revela obras do rito bizantino

Ciclo de música sacra revela obras do rito bizantino

Imagem Divina Liturgia | D.R.

A 11.ª edição do Ciclo de Ramos, organizada pelo coro Vox Laci, apresenta-se como uma oportunidade para o público português descobrir obras musicais do rito bizantino, segundo o uso litúrgico da Igreja ortodoxa.

A iniciativa, que começa esta sexta-feira, compreende uma «especial concentração» de peças escolhidas na temática da Semana Santa e Páscoa, com obras de Ivan Moody, compositor e presbítero ortodoxo residente em Portugal, e convidado desta edição, bem como de autores da Roménia, Sérvia e Rússia, assinala uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

«As obras do romeno Ion Chirescu (1889-1990) e do sérvio Stevan Hristić (1856-1914) são versões do mesmo texto, “Santo Deus, Santo Forte, Santo Imortal, tem piedede de nós”, um breve hino utilizado em todas as cerimónias ortodoxas, mas com mais elaboração musical na Divina Liturgia», celebração que para os cristãos ortodoxos equivale em importância litúrgica e sacramental à Eucaristia.

O programa compreende o "Hino dos querubins", de Stevan Mokranjac, que também se canta na Divina Liturgia, aquando da procissão em que o pão e o vinho são levados para o altar pelo presbítero para serem consagrados.

Tchaikovski (1840-1893), «embora célebre, é menos conhecido como compositor de música sacra do que devia ser. "Nyne sili", que substitui o "Hino dos querubins" na Liturgia dos Dons Préssantificados celebrada durante a Quaresma, mostra a sua poderosa destreza no domínio coral», explica o texto de imprensa.

De Ivan Moody (n. 1964) ouvir-se-ão os cânticos de penitência associada à Quaresma ("Thy fatherly embrace") e Semana Santa ("Troparion of Kassiani)", a antecipação da chegada de Cristo, o Noivo ("Behold the bridegroom"), o hino da Quinta-Feira Santa ("Vecheri toveya"), a contemplação da crucificação em "He who clothed himself" e a alegria da ressurreição no "Exaposteilarion" pascal.

O ciclo começa a 7 de abril, na igreja de S. Paulo (St. Paul church), em Cascais, às 21h30 (10 €), prossegue no dia seguinte, sábado, às 16h00, no mosteiro da Batalha (entrada livre), e termina no domingo, 9, às 19h00, no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa (10 €).

Os bilhetes podem ser adquiridos pelo telefone 1820, na internet e pontos de venda habituais.



 

SNPC
Publicado em 04.04.2017

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos