Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Asia Bibi foi absolvida e libertada

Asia Bibi, condenada à morte em 2010 por alegada blasfémia, foi hoje absolvida, na sequência da audiência realizada em Islamabad, capital paquistanesa, anuncia a agência católica Fides.

O Supremo Tribunal do Paquistão, dirigido pelo seu presidente, Mian Saqib Nisar, e composto por mais dois juízes, declarou que Asia Bibi é inocente, podendo sair da prisão de Sheikupura, perto de Lahore.

«Se não há outras acusações contra ela, pode ser libertada», declarou o magistrado na sala de audiências fortemente vigiada por forças de segurança.

Mãe de cinco filhos, Asia Bibi, foi denunciada em 2009 por uma mulher que a acusou de ter insultado o islão durante uma discussão, sendo condenada à morte no ano seguinte.

A mulher cristã perdeu o recurso que apresentou no tribunal de Lahore, em 2014, e em 2015 o Supremo Tribunal decidiu suspender a execução depois de ter aceitado estudar o seu caso. O Tribunal justificou a sentença de absolvição devido a «contradições nos testemunhos».

.

«É uma grande notícia para o Paquistão e para o resto do mundo. Asia Bibi obteve justiça», declarou o advogado da jovem, o muçulmano Saiful Malook.

Para o responsável do “Peace Center”, em Lahore, P. James Channan, a libertação de Asia Bibi «é uma vitória da justiça e do Estado de Direito».

«Hoje podemos dizer com satisfação que a justiça prevalece no Paquistão. Os juízes do Supremo Tribunal do Paquistão mostraram-se totalmente livres para exprimir os seus juízos e não sofreram qualquer tipo de pressão da parte de grupos fundamentalistas e radicais islâmicos», frisou o religioso dominicano.

O sacerdote recorda que «muitos cristãos e não cristãos em todo o mundo rezaram pela libertação de Asia, quando estava na prisão, inocente».

«Agora as orações foram escutadas: agradecemos ao Senhor. É preciso também agradecer ás organizações em favor dos direitos humanos que se interessaram por este caso e levantaram a sua voz pela justiça», acrescentou.

Esperam-se reações violentas por partes dos grupos fundamentalistas que ameaçaram de morte os magistrados. Os militantes do movimento islâmico Tehreek-e-Labaik Pakistan desencadearam protestas em várias cidades, apelando a «represálias contra os cristãos». Em resposta, o governo reforçou a segurança junto das igrejas cristãs do país.


 

Fontes: Agenzia Fides, Sky Tg24, BBC News
Trad.: Rui Jorge Martins
Imagem: D.R.
Publicado em 31.10.2018

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos