Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

«Arte é um meio formidável» para o «verdadeiro significado do Natal», afirma papa

«Arte é um meio formidável» para o «verdadeiro significado do Natal», afirma papa

Imagem Papa Francisco recebe participantes no concerto "Natal no Vaticano" | Vaticano, 15.12.2017 | D.R.

O papa declarou hoje, no Vaticano, que a «arte é um meio formidável para abrir as portas da mente e do coração ao verdadeiro significado do Natal».

«A criatividade e a genialidade dos artistas, com as suas obras, também com a música e o canto, conseguem alcançar os registos mais íntimos da consciência. A arte entra verdadeiramente no íntimo da consciência», vincou Francisco.

As palavras do papa foram proferidas durante a audiência aos 180 promotores, organizadores e artistas envolvidos no concerto “Natal no Vaticano”, agendado para sábado, e que em 2017 assinala a 25.ª edição.

«O Natal, sabemo-lo, é uma festa sentida, participada, capaz de aquecer os corações mais frios, de remover as barreiras da indiferença para com o próximo, de encorajar a abertura ao outro e o dom gratuito», afirmou.

Para Francisco, é preciso «defender a mensagem de paz e de fraternidade própria do Natal», bem como representar esse acontecimento «exprimindo os sentimentos autênticos que o animam».

As receitas do espetáculo serão entregues à Fundação Scholas Occurrentes e à Fundação D. Bosco no Mundo, que desenvolvem projetos educativos para crianças e jovens desfavorecidas, respetivamente na Argentina e no Congo.

O empenho dos organizadores e de todos os que assistirão ao concerto constitui uma demonstração de «sensibilidade às necessidades dos mais necessitados e desfavorecidos que pedem ajuda e solidariedade», referiu Francisco.

Na conclusão do encontro, Francisco fez votos de que o concerto «possa ser uma ocasião para semear a ternura - esta palavra tão esquecida hoje»: «”Violência", "guerra"... não, não, ternura - para semear a ternura, a paz e a acolhida, que brotam da gruta de Belém».



 

SNPC
Fonte: Sala de Imprensa da Santa Sé
Publicado em 15.12.2017

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos