Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura - Logótipo
secretariado nacional da
pastoral da cultura

Arcebispo desafia Faculdade de Teologia a «gerar algo novo» e «tornar o Evangelho cultura e sabedoria»

O arcebispo de Braga defende que a Faculdade de Teologia deve proporcionar «uma formação de excelência» capaz de «gerar algo novo» e «tornar o Evangelho cultura e sabedoria» para a sociedade.

Em texto que será divulgado por ocasião dos 50 anos da criação da instituição, que começam a ser assinalados este sábado, 3 de novembro, em Braga, D. Jorge Ortiga acentua que uma das apostas da Faculdade tem sido o «diálogo com crentes e não crentes e com as diferentes culturas».

Entre as linhas orientadoras «fundamentais e indispensáveis para o crescimento teológico» que a Faculdade tem desenvolvido inclui-se o «critério da contemplação e da introdução da integralidade da pessoa humana», «o critério da interdisciplinaridade e da transdisciplinaridade» e «o critério do trabalho em rede, fazendo convergir sinergias entre instituições de diversas áreas e latitudes».

«Estes critérios, inseparáveis e articulados entre si, elevam a qualidade da investigação científica e conduzem a um avanço entusiasmante e progressivo dos estudos teológicos e das ciências correlacionadas, potenciando e dando maior consistência à formação cristã, que produzirá frutos em todos os âmbitos da vida quotidiana», frisa o prelado.



«Se hoje o Papa Francisco apela a uma transformação missionária de uma Igreja em saída, a Faculdade de Teologia, desde a sua criação, arrogou-se a esta missão»



O texto salienta que o Concílio Vaticano II (1962-1965) «chamou a atenção para o papel dos leigos na Igreja», e a Faculdade de Teologia «assumiu um papel determinante e comprometido» com essa causa, servindo «de mediação, ao nível formativo, cultural e social do Evangelho, em diálogo com todo o Povo de Deus e com as mais diferentes áreas do saber».

A instituição alinha-se também com o pensamento do atual pontífice, tendo-o até antecipado, considera o arcebispo primaz.

«Se hoje o Papa Francisco apela a uma transformação missionária de uma Igreja em saída, a Faculdade de Teologia, desde a sua criação, arrogou-se a esta missão, através da oferta de uma formação qualificada, ao nível teológico e de estudos da religião, mas também ao nível pastoral, potenciando a ação das comunidades eclesiais na sua realidade paroquial/diocesana, cultural e social», assinala.

Trata-se de uma missão que «continua atual e é cada vez mais necessária, é mesmo uma exigência prioritária que deve manter-se ao serviço do Povo de Deus e, consequentemente, de toda a sociedade».

D. Jorge Ortiga frisa que a formação dos alunos «possibilitou um maior avanço na investigação teológica, mas também, uma maior qualificação de leigos e ministros ordenados, com repercussões claras no modo de ser, viver e pensar a Igreja».

As comemorações do 50.º aniversário, no dia 3 de novembro, iniciam-se às 15h00 no “campus” Camões da Universidade Católica, com a intervenção das autoridades académicas, seguindo-se a conferência “A Teologia como hermenêutica de fronteira”, proferida por João Manuel Duque, professor catedrático da instituição. Pelas 17h30, D. Jorge Ortiga, preside à Eucaristia, na sé.


 

Rui Jorge Martins
Imagem: LincolnRogers/Bigstock.com
Publicado em 30.10.2018

 

 

 
Relacionados
Destaque
Pastoral da Cultura
Vemos, ouvimos e lemos
Perspetivas
Papa Francisco
Teologia e beleza
Impressão digital
Pedras angulares
Paisagens
Umbrais
Mais Cultura
Vídeos